Opção fundamental por Cristo

Irmã Clarisse Barbosa
Foto: Carlos Eduardo

Jesus quando escolheu os amigos d'Ele, falou a eles que anunciassem a Boa Nova e o Reino de Deus. O Senhor escolhe as pessoas que Ele quer, não é qualquer pessoa. Hoje Ele escolhe você e eu. Nós não somos qualquer um, somos importantes para Jesus. Somos atletas do time de Cristo.

O Senhor deu ordens para um técnico cuidar de nós e Ele vai nos motivando, nos ensinando as regras. E quem é esse técnico? O técnico é o Espírito Santo.

Ele é firme, nos dá força, coragem, não nos deixa ser moles ou fracos, mas nos treina muito para conseguirmos a vitória. E quem é o capitão do nosso time? É Jesus. Ele cria estratégias, caminhos que cada pessoa deve seguir e vai a nossa frente. A medida que vamos refletindo, vamos seguindo as estratégia e fazendo igual ao nosso capitão.

O capitão do time que é Jesus vai à nossa frente, Ele não se cansa, Ele é forte, e enfrenta até o último momento, e dá até a última gota de sangue. Ele não é como nós que nas primeiras dificuldades queremos fugir. Um exemplo é no casamento, que na primeira dificuldade, a pessoa já quer se separar. Isso pode acontecer? Não. Nós precisamos imitar o capitão Jesus, e ir aprendendo, escutando o que o nosso técnico, o Espírito Santo nos ensina.

No dia do nosso batismo, nós assumimos um compromisso que é de vivermos no bem, na justiça, sermos integro, e por isso nós vestimos a camisa do time de Jesus. Por isso precisamos tirar fora a maldade, injustiça, a fofoca da nossa vida e aceitar o nosso compromisso de batizados.

A alegria de sermos batizados precisa resplandecer no nosso rosto. Porque vestir a camisa do time de Deus, exige muito esforço, é igual aos atletas que se preparam. Comem corretamente, tem a própria dieta, fazem uma boa preparação na academia, treinam todos os dias, e nós também precisamos treinar todos os dias.

Se nos falta treino, que é a nossa vida de oração, então perde-se o animo. Jesus na Palavra nos fala: “Quem quer ser meu discípulo pegue a sua cruz e siga-me”. Cruz todos os dias, não é fácil, a vida daquele que é batizado não é fácil, vem as dúvidas, as escolhas que é preciso discernir. O que eu escolho para a minha a vida? Escolho a vida semelhante a de Jesus.

Pe. Aluisio Ricardo e Irmã Clarisse Barbosa
Foto: Carlos Eduardo

Precisamos ter objetivos de atletas, porque atleta sempre quer vencer, quer o troféu, e por isso ele olha, sabe que está doendo, mas vai, ele corre firme no seu objetivo. Nós temos uma meta, um objetivo que é ser santos. Todos os batizados tem a veste branca e são chamados a santidade. O nosso troféu não é o ouro, a nossa medalha é a vida eterna. E não podemos pensar em busca-la amanhã, a santidade é para hoje e kairós significa: tempo de graça, tempo da graça de Deus. A graça de Deus acontece agora nesse momento, não podemos esperar para amanhã, ou vamos perder. Hoje é o tempo da graça de Deus e nós batizados assumimos esta graça.

O atleta do Reino de Deus, já batizado, assume o compromisso de seguir Jesus e treina para aprender ser firme, adquirir têmpera e ir caminhando na graça e no bem e viver como filho de Deus, um vencedor que caminha olhando para a meta que é ser santo.

O pecado tiramos fora, buscando a confissão. Porque o Espírito Santo vem para tirar do nosso coração o que está sujo. E a confissão é o que deixa a casa do nosso coração limpa.

A alegria de sermos batizados precisa resplandecer no nosso rosto
Foto: Carlos Eduardo

É necessário sermos firmes, ter coragem e como filhos de Deus sermos alegres, e mesmo quando vivemos dificuldades e estamos meio apreensivos, assumirmos que somos filhos de Deus e deixar que o Espírito Santo, Jesus, e a Virgem Maria venham ao nosso coração e nos traga a vida e alegria.

Também precisamos aprender a perdoar, as vezes é difícil, mas é preciso. Porque o nosso premio é a vida eterna. E para alcançar este e premio a pessoa precisa perseverar. De que forma? Amar muito, perdoar sempre. Por isso Jesus nos ensina a amar também os nossos inimigos. Os batizados precisam amar a todos, não importa se é bonito ou feio, é preciso amar e cuidar para que o meu irmão também consiga amar o outro assim o nosso time vai crescendo, e o time do diabo será desclassificados, lançados fora.

Nós precisamos lutar e nos esforçar, não sozinhos, e a pastoral dos surdos precisa estar unida a Igreja e ensinar a outros a amar, lutar e perseverar no amor de Deus. Somente o amor pode fazer de nós um time verdadeiro, por isso amem-se muito, com coragem, força, com garra, determinação. Sejamos fiéis ao time de Deus.


Irmã Clarisse Barbosa


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo