Os ensinamentos de São Paulo

Professor Felipe Aquino
Foto: Célia Grego/Foto CN
Quero meditar com você um pouco daquilo que o Apóstolo Paulo deixou como ensinamento para nós, cristãos. As treze cartas dele são a base para a teologia católica. Nas duas cartas que ele escreveu para São Tito e São Timóteo, que eram bispos, deu todas as direções de como deveria ser a Igreja. Essas direções até hoje a Igreja segue.

Um ponto muito importante é sobre a evangelização. São Paulo diz que pregar o Evangelho, para ele, não é motivo de glória, mas, sim, uma missão que lhe é imposta. “Ai de mim se não evangelizar”, dizia o Apóstolo.

Paulo tinha como lema evangelizar; o resto para ele não tinha importância. Nós também devemos pensar assim! Evangelizar não significa que devemos obrigar todos a serem bons cristãos, mas devemos anunciar; não impor, mas propor.

O mais miserável dos cristãos é aquele que não evangeliza sua família. Os jovens, hoje, não sabem quase nada de religião. Antigamente, os catequistas eram os pais, lamentávelmente, a família esta sumindo. Muitas crianças não sabem nem quem é Jesus e muitos pais vivem como se Deus não existisse.

A primeira evangelização tem que ser da criança, pois ela é mais fácil de ser evangelizada. Mas, para isso, é preciso que a mãe e o pai evangelize-a. Se eu tivesse um medalha de ouro, daria para um bom catequista, que evangeliza as crianças, que fala de Deus para elas.

São Paulo disse a Timóteo: “Prega, insisti, oportuna e inoportunamente, pois chegará o tempo em que as pessoas não suportaram a sã doutrina da fé”. As pessoas, hoje, se atiram as fábulas; aparece qualquer um com seitas e as pessoas vão atrás, largam o cristianismo. Portanto, você, cristão católico, prega insistentemente a verdade!

Paulo disse que Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade. A grande vontade de Jesus é que ninguém se perca. O Senhor disse que quando Ele encontra a ovelha perdida fica mais feliz do que com as 99 que não se perderam. Isto nos deve dar vontade de evangelizar! Imaginem a festa que vai ter no céu, com as ovelhas perdidas que retornaram ao Senhor. Se você converter apenas duas pessoas, seu marido e seu filho, vai haver uma festa no céu.

Por que eu preciso evangelizar? Porque Deus ama a todos e deu Seu sangue por cada um de nós. O amor de Cristo me constrange, me deixa envergonhado, Ele morreu por mim. São Ligório dizia que se existisse somente você, Jesus morreria somente por você. O amor de Cristo é individual, por isso, precisamos dar resposta a Ele. Semeie o Evangelho, seja pessoalmente, seja pela internet, ou qualquer outro meio.

A força mais poderosa para se evangelizar é a santidade. Quem é que mudou o mundo? Os santos! E nenhum deles usaram a rádio, a internet, a televisão. Eles usaram a palavra, evangelizaram com sua santidade. Santa Terezinha do Menino Jesus entrou no convento com 15 anos e morreu com 24; nunca fez palestra para ninguém, só escreveu um livro porque foi obrigada, mas evangelizou porque ela era santa.

"A Igreja é a coluna e o alicerce da verdade, sem ela ninguém se salva"
Foto: Célia Grego/Foto CN

A evangelização é importantíssima, mas, antes de cuidar do irmão precisamos cuidar da nossa evangelização. Senão começamos a dar contra testemunho e as obras não adiantaram de nada. Nós nascemos predestinados para o céu.

A Igreja é a coluna e o alicerce da verdade, sem ela ninguém se salva. O credo se reza há dois mil anos e por que não muda? Porque o que é verdade não se muda. A Igreja não tem dúvida naquilo que é essencial para nossa salvação.

Já tivemos 266 Papas, nunca um Pontífice cancelou um ensinamento da Igreja. Nunca na história dos 21 Concílios cancelou-se uma doutrina da Igreja. São Paulo diz que Deus quer que todos se salvem, que cheguem a verdade e é por isso que, hoje, para sermos um evangelizador como São Paulo, precisamos ser fiéis à Igreja.

Mas você pode dizer: “A Igreja errou no passado”. Uma coisa são os erros dos filhos da Igreja, outra coisa é a Igreja, que é santa. Os erros são nossos; houve, sim, Papas pecadores, bispos que erraram, que se tornaram até hereges. A Igreja tem muitos filhos indignos, mas ela é santa, tem muitos santos. A Igreja católica já canonizou mais de 20 mil santos.

Ninguém ama a Cristo se não ama a Igreja. Muitos casamentos não dão certo porque não teve amor; tem muito amor falso, tem muita gente vivendo apenas um sentimentalismo. Jesus é o modelo de amar e, assim, nos ensinou a amar: “Amais-vos como eu vos amei”. Não existe amor sem cruz, sem renúncia. Não existe amor por alguém se você não disser não para você. O dia em que nos amarmos como Cristo nos amou, o mundo irá mudar.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE (12) 3186 2600


Prof. Felipe Aquino


Doutor em engenharia mecânica, pregador e escritor

Facebook
Twitter
Blog

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo