Os inimigos da fé

Lucas 5, 17-26 – Cura de um paralítico

Jesus acaba de curar um paralítico. Vocês sabem, sem dúvida, que Jesus gostava de curar os paralíticos e gostava muito também de curar os cegos e surdos. Isso para as curas físicas. É claro que Jesus gosta e quer curar outros tipos de doenças físicas, mas essa três curas físicas são muito importantes para Deus. E por quê? Porque Jesus quer nos dar um ensinamento em cima de cada uma dessas curas.

Ouça: Por que a cura de paralíticos são importantes

Jesus quer nos lembrar que somos feitos para estar de pé, por isso Ele gosta de curar os paralíticos. Na Bíblia, o homem de pé é o homem que reza para Deus com fidelidade. Será que estamos de pé? Será que estamos rezando para Deus com fidelidade?
Isso mostra que precisamos da cura de certas paralisias interiores. Não é apenas estar de pé que é importante para Deus, mas também andar,  seguindo Jesus.

Tem um detalhe nessa história que é muito importante.  É curioso. Jesus, de primeira vista,  olha para outras pessoas antes do paralítico.  Ele olha os que trazem a maca com o paralítico, porque Jesus percebeu a fé daqueles que traziam o paralítico até Ele.

Ouça: Testemunho de cura na África

Se tivermos sinais de cura que Jesus nos vai dar hoje é para lembrar a vocês que muitos de nós, ou talvez todos, são chamados a seguir Jesus, mesmo que nos sintamos incapazes, tanto os jovens ou não tão jovens, de acordo com a graça que cada um recebeu.
Não tenha medo dos testemunhos de cura, porque eles acontecem  para o povo de Deus seguir Jesus. Jesus cura.

E Jesus vendo a fé daqueles que traziam o doente pôde, então, curar o paralítico, se apoiando na fé deles. Mas eu pergunto o que Jesus viu? Ele viu homens que traziam uma maca, algo concreto e simples. Cadê a fé dentro de tudo isso?
É aqui que precisamos entender. Se olharmos bem, tem três etapas onde esses portadores desse doente levaram esse paralítico até Jesus.

1) Eles levam o doente à casa de Simão Pedro. A casa estava lotada, e não tinha lugar para entrar. Talvez esses portadores da maca tenham experimentado o primeiro inimigo da fé: o desencorajamento.
Quando você reza, se você tem a impressão de não saber como rezar, ou acha que outros rezam mais e melhor,  talvez você até tenha vontade de parar de rezar. Isso é inimigo da fé. Esses amigos do paralítico não se desencorajaram, eles foram em frente, deram um passo a mais na confiança, sem entender ainda qual era o projeto de Deus;

2) Eles decidiram continuar e resolveram entrar subindo a maca até o muro. É arriscado e não é fácil. Perdemos a segurança quando fazemos isso. Riscos esses que precisamos passar para lutar contra  segundo inimigo da fé que é o conforto ou capricho espiritual. É como se eu rezasse a Deus assim: "Eu te peço isso,  que seja como eu quero, quando eu quiser e por favor não discuta, porque sou eu quem rezo, e se você é um Deus de amor tem que dar o que eu peço". Isso é chantagem contra Deus. Isso, para nós, é luxo espiritual;

3) Eles avançam pelo teto no corredor onde Jesus estava e decidem fazer um buraco no telhado. Eles queriam deixar o amigo paralítico nos pés de Jesus para que Jesus pudesse olhá-lo. Quando rezamos pelos doentes, nós o levamos em nossa oração bem pertinho de Jesus.  Com um coração idólatra não conseguimos levar os doentes até Jesus, mesmo que queiramos, porque a nossa oração não vai estar baseada na verdade. Então a idolatria do coração é o terceiro inimigo da fé.

Fé é ousar em pedir.
Vamos rezar, mesmo com as nossas fraquezas na fé.

Ouça: Philippe Madre reza com você

Transcrição: Tatiane Bastos
Fotos: Natalino Ueda


Adquira esta pregação pelo telefone
(12) 3186 2600


Philippe Madre


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo