Quero um amor maior

Padre Paulo Ricardo
Foto: Luana Oliveira/cancaonova.com
Se você tem um "porquê" de viver, o "como" vai ser adequar a esse viver. Se você tem uma meta para sua vida, tudo à sua volta vai se adequando, pois quando vivemos para Deus, nossa vida adquire um sentido. O nosso problema é que focamos nossa atenção apenas no agora, nunca do depois. Dificilmente pensamos nas consequências dos nossos atos.

Nós passamos a nossa vida inteira lutando contra a morte, buscando adquirir coisas que nos trarão vida, tanto por meio do que é essencial como de coisas consideradas luxo. Mas essa luta acaba sendo em vão, porque no fim todos nós morreremos, por isso, não adianta tentar disfarçar esse problema.

Sua vida precisa ter um sentido e a verdade é esta: Se a minha vida tem sentido, o sentido precisa estar fora da vida. O sentido de todas as coisas, em sua essência, está fora dela [vida], por exemplo, quando vamos para a escola o nosso sentido, a nossa meta, é um dia poder ir à faculdade.

Então se você não acredita em nada além desta vida que temos hoje, não acredita em um Deus, em uma vida eterna, o que lhe sobra? Nada, pois restará apenas uma vida de angústia, vazia e sem sentido.

O sentido da vida se esconde no amor. Se você olhar para a Sagrada Escritura, verá que toda ela foi escrita em dois casamentos. No início, passando pela criação de todo o universo, a união entre Adão e Eva acontece a partir do entendimento de Deus de que o homem não foi feito para ser só, pois isso não lhe fazia bem.

O relacionamento entre o homem e a mulher é uma promessa de algo a mais. E se você continuar insistindo que é seu relacionamento que trará paz ao seu coração, ele estará fadado ao fracasso devido às inúmeras cobranças que surgirão.

A felicidade e a realização absoluta não serão apaziguadas pelo casamento, a não ser que você desista de encontrar a felicidade perfeita, pois Deus a revelou somente para os cristãos que compreenderam o sentido do matrimônio.

"A falta de cumplicidade no relacionamento vem acompanhada de lamúrias e reclamações, pois o verdadeiro sentido da união foi deturpada", ensina padre Paulo Ricardo
Foto: Luana Oliveira/cancaonova.com

Veja mais fotos no Flickr

O casamento iniciado no Gênesis aponta para o verdadeiro matrimônio, este, sim, capaz de trazer a realização completa: o casamento de Deus com a humanidade, as núpcias do Cordeiro. Quando o Verbo se fez carne e veio habitar no meio de nós, revelando assim um dos maiores mistérios para Seu povo.

A falta de cumplicidade no relacionamento vem acompanhada de lamúrias e reclamações, pois o verdadeiro sentido da união foi deturpada. No céu não haverá casamento, mas isso não quer dizer que o casal estará separado, pelo contrário, a união será feita por intermédio de Deus. E essa união sera tão perfeita que fugirá da nossa compreensão e das nossas limitações.

Você, jovem que tem dificuldade de viver a castidade cristã, não se preocupe, porque essa castidade é uma dificuldade para todos nós, sejamos nós solteiros, sacerdotes, celibatários ou casados. Pois a verdadeira castidade cristã gera fecundidade, gera vida.

O desafio de viver a castidade é muito difícil de ser compreendido, porque nós fomos feitos para um amor maior. Amor que só vamos compreender quando estivermos unidos a Cristo. E essa compreensão nos faz enxergar o verdadeiro sentido da vida, que está fora dela e nos permite contemplar e vislumbrar a nossa união eterna na presença de Deus.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza


Adquira esta pregação pelo telefone (12) 3186-2600


 

 

Conheça mais do nosso conteúdo:

:: WebTVCN, muitos vídeos para você
:: Gente de fé, a sua comunidade de relacionamento cristã
:: Podcasts: ouça áudios sobre variados assuntos
:: Cadastre sua paróquia ou capela no Portal Canção Nova

Para o seu celular:

:: Canção Nova Mobile
:: CN Chama, a Palavra de Deus no seu celular
:: Iphone

Mais canais na web:

:: meadiciona.com/cancaonova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo