Ser do bem é ser de Cristo

Padre Paulo Ricardo
Foto: Fotos CN/ Robson Siqueira

Meus queridos irmãos e irmãs, é uma grande alegria estar com vocês neste PHN 2013. O tema deste acampamento é “Gente do Bem”. Existe gente "de bem", mas existe também gente "do bem", deste bem que é Deus.

Devemos nos perguntar: "O que é o bem?" O bem não é uma coisa subjetiva, não é algo que cada um tem em conta da própria opinião. Em última instância, o bem é Deus! Bem é aquilo que traz felicidade. Existe uma espécie de “hierarquia” dos bens. Existe o bem que traz uma pequena felicidade e outro que traz uma felicidade maior.

Por exemplo: existe o bem em comer uma deliciosa refeição e existe o bem em cuidar da própria saúde. Qual deles é maior? O bem de cuidar da minha saúde é maior que o bem de comer um alimento que dê prazer, mas que pode causar mal à saúde (se for o caso de um alimento que não posso comer apesar de me dar prazer). Dentro dessa hierarquia, eu preciso sempre optar pelo bem maior, pelo bem que me traz uma felicidade maior. É preciso compreender que o bem maior é Deus.

O Senhor é o bem que não passa. E eu preciso fazer a escolha por este Deus que é o Sumo Bem.

É próprio do insensato confundir os bens. Ele acaba por se confundir na escolha de um bem sempre maior. Veja: quantas pessoas, inclusive inúmeros pregadores, afirmam que esta vida é o bem maior que Deus nos deu? Isso é errado! Todo mundo sabe que essa vida é linda, maravilhosa e que eu sempre lutei em favor da vida, sempre lutei contra o aborto, contra as drogas e tantas outras coisas que violam a vida humana. Mas esta vida, apesar de ser tão importante, não é o sumo bem! Existe uma Vida (com “V maiúsculo”) que difere desta vida (com “v minúsculo”) que vivemos. É por esta Vida, na eternidade, que os mártires se sacrificaram.

Esta vida aqui é linda, é importante, mas é também passageira. Precisamos saber para aonde estamos indo. Dentro desta hierarquia dos bens, precisamos estar focados naquilo que está acima de tudo: Deus. Não podemos abrir mão da Vida Eterna.

Na sexta-feira, 5 de julho, a Santa Sé lançou a primeira Encíclica do Papa Francisco chamada Lumen fidei. Esse documento foi escrito a “quatro mãos”, pois o Papa Emérito Bento XVI também participou da elaboração desse documento. Veja quanta riqueza! Num mesmo documento, temos toda a genialidade teológica de Bento XVI e a extraordinária sabedoria pastoral e profunda espiritualidade do Papa Francisco.

E o que esse documento diz? Ele diz que a nossa fé em Deus é nossa resposta ao Amor d'Ele. E isto é muito importante, pois ilumina a nossa vida. Não basta acreditar que Deus existe; o diabo acredita também que Deus existe, mas nem por isso ele mudou. Não é verdade?

Precisamos acreditar no amor do Pai. Lúcifer, o anjo decaído, acredita que Deus existe, mas não acredita que Ele é amor. Ele acha que Deus é ruim. Ele tem uma intuição básica e se acha mais sábio do que o Senhor. Na verdade, satanás não passa de um idiota e está à solta no mundo.

O Papa Francisco muito tem falado sobre o demônio. Ele abençoou uma imagem de São Miguel Arcanjo e consagrou à proteção de São Miguel toda a Santa Sé. Que maravilha isso!

 

"Deus é o bem que não passa", ensina Padre Paulo Ricardo
Foto: Fotos CN/ Robson Siqueira

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

E qual é o ataque do diabo em nossa vida? Ele nos diz: “Se Deus amasse você, você não teria essa doença”. Ou a alguém que está endividado, ele diz: “Se Deus amasse você, Ele lhe daria o dinheiro necessária para você pagar suas dívidas”. É assim que satanás age. Ele nos visita e traz uma lista de coisas quando diz: “Tá vendo? Deus está errado em tudo isso!”.

Somos gente do bem, meus irmãos! O amor de Deus nos visita em Jesus Cristo. O amor e a bondade do Pai se revelam na encarnação de Jesus Cristo. Precisamos acreditar nesse amor divino e assumí-lo como o nosso sumo bem. Meus irmãos, precisamos colocar em ordem a nossa vida.

O rosto do Deus verdadeiro se manifesta em Jesus Cristo! Não seguimos uma ideia, uma teoria, uma ideologia; a nossa fé se baseia em Jesus Cristo, o rosto amoroso do Deus verdadeiro. E quando O colocamos no centro das nossas vidas, vamos nos transformando em gente do bem.

Quando o Brasil foi descoberto, em 1500, o primeiro ato realizado, nesta terra, foi a celebração da Santa Missa. Meus irmãos, na Eucaristia nos encontramos com este Bem que se fez carne, é por meio dela que Deus coloca a nossa vida em ordem e nos livra da destruição. O fato de a Missa ter sido celebrada em nossa nação é um sinal da sua identidade: Cristo é o centro do Brasil. As falsas doutrinas querem arrancar a centralidade de Cristo no nosso meio; e o Papa Francisco já nos alertou que devemos confessar a centralidade de Jesus Cristo na nossa fé. Do contrário, a nossa Igreja se resumirá a uma simples ONG.

Jesus é o nosso farol. Ele é o nosso caminho claro. E a grande dificuldade que vivemos é o fato de que as pessoas querem viver sem Jesus.

Não negue a Igreja, porque aquele que a nega acaba também por negar Cristo. E se você negar o Senhor acabará também por negar Deus!

Só quem é do maligno acaba por rejeitar o amor de Deus. Não podemos relativizar a fé católica, meus irmãos! Quem nega a Cristo e Sua doutrina acaba por fazer o mal; e não é gente do bem. Satanás nos leva a nos perdermos em pensamentos vãos e nos afastarmos da verdade. Existe um caminho para ser gente do bem: é ser Católico Apostólico Romano!

A Igreja não é uma ONG. Nós não somos “ongueiros”! Somos católicos!

Venham para Jesus! Jovens, voltem-se para Cristo. Ele está de braços abertos esperando por cada um de vocês. Voltem para a Igreja e coloquem o Senhor como centro de suas vidas. Assim, vocês aprenderão a ser gente do bem.

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn) 

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo