Só um coração livre sabe louvar a Deus

Diácono Nelsinho
Foto: Fotos CN/ Maria Andreia

“Eu sou livre, por que Cristo me libertou! Estando preso na Cruz, Jesus me deu a verdadeira liberdade”. Vamos repetir estas palavras juntos?

Estamos vivendo um momento histórico com a renúncia do Papa Bento XVI. Que sensatez deste Papa! Quanta sabedoria! Meus irmãos, é momento de esperança, momento de oração. Mas muita gente não pensa assim! Tem muitos por aí falando tantas “abobrinhas”…

Somente um coração livre é capaz de louvar a Deus. A Palavra de Deus nos diz o seguinte: “É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, portanto, firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão” (Gálatas 5,1). O Sangue de Cristo nos libertou, meus irmãos!

Você foi comprado pelo Sangue de Jesus. E Ele comprou você para torná-lo livre e não um prisioneiro. Deus quer que você seja livre. Ele – e somente Ele! – nos livra da morte eterna.

No seu coração precisa ter Deus! Do contrário, você sempre irá ao sabor das circunstâncias. Se alguém me faz sentir raiva… Então eu sinto raiva, muita raiva! Mas Deus nos libertou para sermos livres, para termos sentimos bons.

“Quanto mais pratica o bem, mais a pessoa se torna livre”, ensina o Catecismo da Igreja Católica no número 1733. Por isso, precisamos colocar o nosso coração, a nossa vida em Deus. Se formos apenas pelos nossos “sentimentos”, nos perderemos.

O Catecismo da Igreja Católica também nos ensina a respeito do coração humano: “O coração é a morada onde estou, onde habito (e segundo a expressão semítica ou bíblica, aonde eu «desço»). É o nosso centro oculto, inapreensível, quer para a nossa razão quer para a dos outros: só o Espírito de Deus é que o pode sondar e conhecer. E o lugar da decisão, no mais profundo das nossas tendências psíquicas. É a sede da verdade, onde escolhemos a vida ou a morte. É o lugar do encontro, já que, à imagem de Deus, vivemos em relação: é o lugar da aliança” (Número 2563).

Por isso, quando fazemos o bem ao nosso próximo, vamos sendo curados. Quantos dizem palavras duras ao seu próximo e acabam sofrendo os efeitos dessa dureza de coração! Fazer o mal a alguém acaba sendo um enorme prejuízo a própria pessoa em primeiro lugar.

Somos convidados a dar o nosso coração a Deus. Entregar a Ele nossas vidas. Saindo daqui destes dias de retiro, você se deparará com situações difíceis. Saiba que o Inimigo quer “roubar” o seu coração. Ele não quer que você resolva as situações da sua vida com um coração apaziguado. O objetivo do Inimigo é que você fique inquieto, sem paz.

Persevere neste caminho de liberdade. Deus o fez livre. O seu coração é livre em Deus! Prossiga com fé nesta caminhada, observando tudo o que você ouviu e aprendeu durante estes dias de encontro.

"No seu coração precisa ter Deus!", exorta Diácono Nelsinho
Foto: Fotos CN/ Maria Andreia

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Muitos querem trazer a pessoa amada para Deus, mas não conseguem. Você somente conseguirá trazer se estiver firme em Deus. Pode, por acaso, alguém tirar uma pessoa da “areia movediça” mergulhando para salvá-la? Não! Ela precisa estar com os pés em terra firme para arrancar a pessoa de lá. Você precisa estar com os pés firmes em Jesus Cristo!

O que o coração faz conosco quando sofremos uma decepção? Você já ouviu esta frase: “Eu nunca mais vou amar a alguém!” O coração acaba se enchendo de ódio diante da decepção sofrida. Por isso, o coração precisa estar com Deus, pois assim o coração é transformado pela Sua graça.

Diante da decepção e da angústia, quando entregamos o nosso coração a Deus, ele cresce e não fica mais “refém” dessa amargura.

Nós achamos que “entendemos” a Deus. Mas não entendemos. Existem coisas que só é possível entender com o coração. Existem dores que não têm nome. Um filho que perde o pai e a mãe é chamado de “órfão”. E um pai ou uma mãe que perde seu filho? Que nome recebe? Não tem nome… Esta é a dor de Nossa Senhora com o seu Filho nos braços ao pé da Cruz: uma dor que não tem nome.

Tem muita gente por aí que gosta de espalhar notícias ruins. E o nosso mundo tem ficado enlouquecido diante de tantas notícias ruins. É preciso afastar-se destas notícias ruins. Pergunto a você: uma pessoa ansiosa come mais ou come menos? Resposta: mais. Uma pessoa angustiada toma mais ou menos remédios? Resposta: mais. Uma pessoa "bombardeada" por tantas notícias ruins acaba sendo um consumidor em potencial. Fique atento a isso! Não deixe que envenenem o seu coração.

Não assista aquele programa ou escute aquela música com uma atitude passiva. Selecione o que você vê e ouve. O seu coração precisa ser livre e repleto de sentimentos bons. Não fique mais se expondo diante de tanta violência, tragédias e notícias ruins que a mídia faz questão de espalhar. Isso só faz mal a você.

Não brinque com o seu coração. Tome hoje a decisão de entregá-lo a Deus. Vale a pena!

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn)


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo