Transmissão da fé na família

Ariane Vieira – Salvador (BA)
Foto: Maria Andrea/CancaoNova.com

Sinto-me feliz por estar, novamente, na Canção Nova. O tema dessa palestra é "Transmissão da fé na família", e esse tema esteve sempre presente na minha família de origem e também na minha casa.

Gostaria de dar algumas orientações sobre a educação dos filhos, pois nos parece que as pessoas têm alguma dificuldade em passar a educação e procuram os especialistas como se não tivessem recebido uma referência por parte dos seus pais.

Isso não quer dizer que essa nova geração de adultos deva copiar tudo aquilo que foi vivido por seus pais, pois sabemos que nem tudo foi acertado, mas ali houve referências.

A família é o primeiro lugar onde somos introduzidos na realidade total. No âmbito do trabalho, do estudo, dos valores é onde somos orientados para a vida. Essa missão é dos pais e não pode ser delegada a outro, mas parece não ser observada.

Os pais tem o dever de cuidar da prole segundo as suas forças, oferecendo o conforto, mas também o formação espiritual.

Todo mundo transmite aquilo que mais valoriza na vida. Um esportista vai transmitir ao filho aquilo que para ele é importante. Da mesma forma, os pais que valorizam as artes musicais procuram mostrar as riquezas daquilo que para ele é um valor.

"Os pais cristãos devem viver de forma atraente a sua fé", diz Ariane.
Foto: Maria Andrea/CancaoNova.com

:: Veja + fotos também no Facebook

 

Da mesma maneira, os pais cristãos precisam apresentar razões que amparam a sua fé, criar nos filhos o gosto pela vida de oração. Muitos que se dizem cristãos deixam para que os filhos, depois de adultos, escolham o que é melhor para eles, o que se adequa ao seu interesse.

Os pais cristãos devem viver de forma atraente a sua fé, de modo que despertem nos filhos a curiosidade por Jesus e busquem a mesma satisfação que eles veem refletida nos pais. Devem apresentar aos filhos a experiência no Deus providente, zeloso, bondoso, aproveitando as oportunidades do cotidiano.

O testemunho é essencial, porque é a partir da observação que as crianças aprendem. É importante que os pais transmitam aos filhos que a realidade em que eles vivem é positiva.

As relações vividas na família são decisivas na formação da criança. Ela aprende em casa o modo de relacionar-se.

A nova geração necessita receber regras para a vida, e o mais importante é o testemunho. Os pais precisam dizer para os filhos, por exemplo, que casar vale a pena. Os filhos precisam ouvir aquilo que é alegria para os pais.

A fé é um dom que não vem por si, mas é formada por transmissão. A fé dos filhos depende diretamente da experiência dos pais para com Deus.

Os pais precisam viver a transmissão da fé e, em primeiro lugar, anunciar Jesus, viver as práticas das orações, pois os filhos aprendem a rezar vendo seus pais rezando.

O outro ponto de transmissão da fé é o testemunho de viver como irmão. Isso acontece por meio da nossa preocupação com aquele que sofre. Entretanto, se os pais não estão convictos sobre a sua espiritualidade, dificilmente conseguirão transmitir aquilo que é sugerido pela Igreja.

Um homem sem fé é alguém sem brilho no olhar.

Muitos pensam que apenas matricular os filhos numa escola católica é suficiente. Imaginemos o impacto na vida de uma criança sendo levada pelo pai para a Igreja e ali apresentar o Deus que vive entre nós. Isso é muito mais forte do que uma professora poderia fazer ensinando numa sala de aula.

Quando transmitimos a fé aos filhos, transmitimos aquilo que é essencial, o que concede a ele um sentido para a sua vida dentro da liberdade.

Os pais precisam pensar sobre a herança que querem deixar para os seus filhos: a fé em Cristo.


Ariane Vieira Leite Dias


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo