Volte a bordo de sua família

Padre Marlon Múcio
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

No Evangelho, ouvimos: “O que é isso, um ensinamento novo? Ele manda nos espíritos maus e eles obedecem?

Até agora, vimos nesse acampamento situações que não deram certo dos nossos ancestrais, vamos agora aprender a prevenir, vamos tratar da prevenção na nossa linha de família, na nossa árvore genealógica. Estivemos falando dos outros, dos nossos antepassados, nós iremos falar de nós mesmos, pois também deixaremos uma herança genealógica.

Na Liturgia, Deus procura profetas. E quem são eles? São homens de Deus, são usados por Deus. O Senhor está recrutando profetas e desde pequenos o Senhor nos quer para Ele, mas sabemos que o mundo atual está cheio de notícias ruins, mas precisamos dar, como cristãos, a notícia da Salvação que vem de Cristo: dar Jesus aos irmãos é o melhor que podemos dar aos outros.

São Francisco de Assis nos diz: “Nós vamos orar, se necessário for pregaremos.” O ofício da oração é superior ao da pregação. Precisamos evangelizar os nossos com a Palavra, mas também com as nossas atitudes, e a preder a ter “zíper na boca e microfone no joelho”, ou seja rezar mais e falar menos.

Uma família enferma adoece os outros membros da família, a sociedade está agonizando porque as famílias têm padecido.

O Senhor nos diz: “não podemos fechar os ouvidos da alma, mas sermos vozes de Deus, a começar pela nossa família. Aquilo que no nosso corpo, por menor que seja, nos incomoda, o corpo todo padece, assim também é em nossas casas, por exemplo, a família de um drogado, onde todos os demais membros sofrem.

Um provérbio chinês, nos diz: “Sábio é aquele que aprende com o erro alheio,” e nesta semana acompanhamos duas tragédias, uma no Rio de Janeiro, onde um prédio, no centro da cidade, desabou, levando esse exemplo para o que estamos vivendo nesse acampamento, percebemos que a estrutura de nossas famílias, assim como o prédio, está desabando. A família não é um amontoado de pessoas, mas é patrimônio da humanidade, pois se não fosse importante Jesus não teria uma. Devemos orar sempre pela nossa família, por cada estrutura, assim como o prédio.

“Honre teu pai e tua mãe”
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

A segunda tragédia é a do navio que naufragou na costa da Itália, o capitão não estava à bordo do navio, assim como nós, não podemos abandonar a nossa família: pais e mães, “voltem a bordo de seus filhos.” Rezem por eles, mesmo que não querem: chorem, pela conversão de seus filhos!

O capitão do navio pensou apenas nele, não podemos ser felizes se alguém de nossa família está doente. O projeto de Deus para salvar o mundo é a família, assim como o diabo também tem o projeto para destruir o mundo, usando também, a família. Percebemos, que devemos lutar pelos nossos.

Filhos, honrem teus pais! Mesmo que eles estejam já idosos. No Monte Sinai, Deus falou a Moisés, no Decálogo, “Honre teu pai e tua mãe” e é seguida da promessa de se ter longos dias na terra. Ame seus pais, não aquilo que eles amam!

Santa Terezinha do Menino Jesus nos diz: “Eu quero entrar no Céu com toda a minha família, quero combater por eles”. Foram os pais de Santa Terezinha que a fizeram santa. Filhos, voltem à bordo de seus pais, esposas voltem à bordo de seus esposos. Muitas vezes, o que fere a vida conjugal é aquilo que não é dito, mas aquilo que é dito deve ser feito da forma certa. Precisamos aprender a levar Jesus para nossas casas, não adianta trocar de família. Não permita que o mundo acabe com a sua família.

 

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

 

 


Pe. Marlon Lúcio


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo