A santidade é um chamado do cristão

Marilena Cardoso. Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

Marelena Cardoso. Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

É uma alegria muito grande para mim partilhar a Palavra de Deus. Hoje, o tema que rege essa quinta-feira de adoração é a santidade. Foi pedido a nós para partilharmos, neste dia, sobre a santidade.

Quando me convidaram para partilhar sobre esse assunto, num primeiro momento fiquei com medo, mas, ao mesmo tempo, com muita alegria, pois quando fazemos uma experiência boa, queremos compartilhá-la com os outros.

Deus quer trabalhar em nós, e todos somos chamados à santidade, todos nós que acreditamos no Cristo recebemos essa graça pelo batismo e precisamos dar continuidade a essa bênção.

Os santos levavam uma vida como nós, eles também pecaram, porém tiveram um encontro com o Senhor e se converteram. Quando não sabemos onde chegar, não sabemos nem que caminho seguir. Se tivermos em nosso coração o desejo de santidade, começaremos a nos aproximar de Deus com uma grande esperança, pois é Ele quem constrói a santidade em nós!

A Palavra meditada está em Efésios 5, 8, 10: “Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor: comportai-vos como verdadeiras luzes. Procurai o que é agradável ao Senhor”.

Quando amamos alguém, fazemos de tudo para agradar essa pessoa, queremos demonstrar o nosso amor por ela. Deus nos ama todos os dias! A santidade está nas pequenas coisas do nosso cotidiano como desejar um bom-dia, dar um abraço, compartilhar algo com alguém. Cada um de nós tem uma maneira de dar respostas, mas o nosso fim é o mesmo: o céu.

Quantos gestos pequenos transformam tantas pessoas, transformam lugares! São gestos que tocam, que causam impacto como a caridade no ônibus, em uma fila, sendo cordial com alguém.

Os pequenos gestos do Evangelho nos fazem entender que Deus existe. Qual é o seu projeto de santidade?

Em uma entrevista, uma jornalista pergunta para Madre Teresa de Calcutá: “O que é preciso para mudar o mundo?” Ela respondeu: “O dia em que nós formos melhores, o mundo mudará!”.

Peregrinos participam da Quinta-feira de adoração na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

Peregrinos participam da Quinta-feira de adoração na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

Muitas vezes, a santidade à qual somos chamados viver está na paciência que precisamos ter, no sorriso que precisamos dar. Não podemos viver uma vida ambígua, ou seja, ser de Deus, mas fazer fofoca, ter raiva das pessoas.

O céu é feito de paz e justiça, mas quantas vezes não conseguimos ser solidários com nós mesmos! Somos obra-prima da santidade que o Senhor quer realizar em nós! O que diferencia a nossa vida um dos outros é o apelo que vamos receber d’Ele. Nada nessa vida acontece por acaso; Deus quer que façamos uma experiência com Ele, quer que sejamos santos!

Quantas vezes vamos a encontros, mas não damos as respostas que deveríamos ter dado! E voltamos para a casa esmorecidos. Reduzimos a nossa vida em coisas que acontecem na nossa história. A santidade precisa fazer com que sejamos capazes de descobrir o Deus que habita em nós. Este Pai quer fazer de nós santos. A frase de Madre Teresa de Calcutá é muito forte: “O dia em que formos melhores, o mundo será melhor!”.

Às vezes, descobrimos que amamos alguém quando o perdemos! Hoje, convido você a não perder mais tempo. O nosso discurso “Eu amo Deus!” precisa ser concreto com as nossas atitudes.

Deus quer que sejamos harmônicos na santidade. Quando encontramos a harmonia dentro de nós, contagiamos os outros. Todos nós somos capazes de ser santos por causa de Deus!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida


Marelena Cardoso


Missionária da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo