Não resista ao amor de Deus

Padre Anderson Marçal

Padre Anderson Marçal

Nesta quinta-feira, devemos nos questionar, em primeiro lugar, sobre o que a Palavra de Deus nos fala hoje. A cada vez que ela é proclamada em assembleia, é o próprio Cristo quem nos fala. Quantas e quantas vezes participamos de encontros e eventos em que houve esta proclamação.

A Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios nos fala: “Irmãos, quero lembrar-vos o evangelho que vos preguei e que recebestes, e no qual estais firmes. Por ele sois salvos, se o estais guardando tal qual ele vos foi pregado por mim. De outro modo teríeis abraçado a fé em vão” (I Cor 15, 1-2).

Uma verdadeira oração eficaz, diante de qualquer fato, se dá quando Deus fala ao nosso coração e também quando perdoamos às pessoas que nos machucaram. O Evangelho nos ensina que devemos perdoar, por isso, a nossa oração deve ser direcionada para isso também. O que Deus tem falado a você diante das situações complexas da sua vida?

Para conseguirmos a graça de discernir isso precisaremos ouvir a Palavra de Deus e estudá-la. Questione-se: O que Deus disse ao meu coração hoje? Tenha fé em Deus, pois é por meio desse dom que o Senhor fala com você. Diante das mais variadas situações podemos deparar com as diferenças e dificuldades e, em certos momentos, perdemos até a esperança.

Tudo o que o Evangelho nos diz, com relação às situações que vivemos de dificuldade e dúvida, é que Cristo morreu para nos redimir de nossos pecados  e que, ao terceiro dia após Sua morte, Ele ressuscitou. Não simplesmente ressuscitou, mas apareceu aos Seus discípulos, por isso a desesperança não pode existir entre nós. Meus amados, Cristo morreu para nos resgatar dos nossos pecados!

O centro da fé cristã é que Cristo morreu por nós, por isso a morte não tem mais a última palavra em nossa vida. Jesus está vivo! E você? Crê nisso? É isso que a Palavra de Deus nos disse no dia de hoje E por que há tanta desesperança no mundo? Por que há situações que nos derrubam?

Cristo morreu para nos redimir de nossos pecados e está vivo no meio da Igreja. Sabe qual é o grande mal que ainda vivemos? É a perda de sentido do mal que o pecado faz em nós, ou seja, aquilo que realmente é o pecado. Querem nos convencer de que o pecado não existe e também de que não podemos falar dele. A pregação querigmática ensina que Deus é amor, mas também nos alerta sobre o fato de que o pecado existe.

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova

Pior do que o pecado em si é o não saber o mal que ele faz em nós. Um grande exemplo disso é que, muitas vezes, vamos ao confessionário, mas não vamos por causa de Deus, que nos ama, mas sim por causa do pecado. Nós nos confessamos para tirar o peso das costas e não por estarmos arrependidos.

A segunda coisa que Deus nos ensina hoje, com Sua Palavra, é que não podemos perder a dimensão do pecado em nossa vida, ou seja, dizer que o pecado é questão de concepção, que é algo relativo. Não! Não vivemos uma ideologia, mas vivemos a Igreja Católica e temos um Deus que nos salva e que morreu por nossos pecados.

A mulher pecadora, citada no Evangelho de hoje, vai até a casa de Simão porque sabe que Jesus estava lá. E Simão, o dono da casa, não acreditou no Senhor. Negou a presença de Cristo e evidenciou o pecado daquela mulher. Por vezes, temos mais consciência dos pecados dos outros do que dos nossos, agimos como esse homem do Evangelho [Simão]. Somos cegos, pois é muito fácil falar dos erros dos políticos e dos outros. Mas como está o nosso papel na busca contínua de uma vida coerente?

Quanto mais inconsciência temos do pecado, tanto mais distantes de Deus ficamos. Pelo amor de Deus, não perca o sentido do mal que o pecado faz a você!

Amados, que experiências santas estamos deixando de viver por estarmos presos ao pecado? Por pior que seja o seu pecado, você deve se achegar a Jesus. Quanto mais consciência temos dos nossos pecados, tanto mais demonstramos nosso amor a Deus. Ele quer nos tirar do buraco para nos levar ao céu. Não resista ao amor que vem d’Ele. Deus se derrama em misericórdia por nós!

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo