Precisamos entender a decisão de Deus

Deus não espera que gostemos das decisões d’Ele, mas apenas que entendamos 

Márcio Mendes. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Meditemos o Evangelho de São João, no capítulo 11, versículos de 28 a 45, para entendermos algumas coisas.

O Evangelho nos mostra que Lázaro estava morto. Na voz de Maria, irmã de Lázaro, não tinha revolta, ela apenas colocou para fora o que estava doendo em seu coração.

Essa Palavra é perfeita! Jesus chorou diante da dor de Maria, a alma d’Ele ficou mexida. Jesus abalou-se com as dores de Maria, do mesmo modo como se abala com a dor de cada de um de nós.

Nunca percamos a nossa fé

O que distingue a fé cristã das outras é que, nós, acreditamos na ressurreição dos mortos, porque Jesus ressuscitou. Acreditamos que vamos ressuscitar pela força da fé. Nesta vida, podemos perder tudo, mas nunca percamos a nossa fé!

A promessa de Deus para Abraão

Abraão e sua esposa eram idosos, além disso, sua esposa era estéril. Na juventude não conseguiram ter filhos. Quando eram bem velhinhos, Jesus enviou três anjos a eles para lhes dizer que, no ano seguinte, retornassem à casa deles. Porque, sua esposa, Sara, estaria grávida. Abraão, mesmo bem velhinho, acreditou na promessa de Deus.

José do Egito, instrumento de salvação

José do Egito não entendia a inveja de seus irmãos. Um dia, engaram José para tentar matá-lo.

Um dos irmãos parou e refletiu: “Se matarmos um dos nossos, se derramarmos o sangue dele, seremos amaldiçoados”. Ele dizia isso, pois queria salvá-lo. Deu a ideia de jogá-lo em um poço e, depois, retornaria para salvar José. Porém, uma caravana de escravos passava, então, os irmãos venderam José.

Entre tantos contratempos que José enfrentou, Deus foi o levantando. José, foi colocado na prisão como um violador, ele estava padecendo sem ter culpa alguma. Ele só escapou por uma intervenção divina e, a partir disso, salvou todo o Egito.

Um dia, precisando de comida, os irmãos de José foram buscar alimento no Egito. José, reconheceu seus irmãos. Ele montou uma armadilha para eles, os fez chorar, mas não se vingou deles. Deus acolheu José para que ele fosse instrumento de salvação para muitos.

Precisamos entender a decisão de Deus

Tudo o que Deus faz é sempre melhor do que esperamos. Pode ser que Deus não tenha lhe dado aquilo que você pedia, mas tenha acontecido coisas bem melhores em sua vida.

Choramos a perda das pessoas, mas nos esquecemos de agradecer a alegria delas terem vivido em nossa vida, das coisas boas que compartilhamos juntos. Tudo o que devolvemos a Deus está preservado para a vida eterna.

Muitas vezes, não entendemos o porquê Deus levou nossos entes queridos, não entendemos os caminhos tortuosos por onde Ele nos leva, não entendemos porque a nossa graça está demorando para chegar. Deus não espera que gostemos das decisões d’Ele, mas apenas que as entendamos.  

Confira também:
.:Luz da Fé: Fé é decisão
.:Tomar a firme decisão por Deus
.:A virtude da fortaleza exige decisão, coragem, generosidade e constância

Transcrição e adaptação: Karina Silva

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo