Tenha fé, Jesus não falha!

Padre Edilberto Carvalho

Padre Edilberto Carvalho – Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

Deus nos fala de diversas formas, inclusive no absoluto silêncio, como o da Cruz. Só perceberão a voz de Deus, que grita no silêncio, aqueles que O conhecem, que se deixaram tocar por Ele com Seu amor, e os que entenderam e se deixaram encontrar por com Ele.

“Porque então a figueira não brotará, nulo será o produto das vinhas, faltará o fruto da oliveira, e os campos não darão de comer. Não haverá mais ovelhas no aprisco, nem gado nos estábulos. Eu, porém, me regozijarei no Senhor. Encontrarei minha alegria no Deus de minha salvação. Javé, meu Senhor, é minha força; ele torna meus pés ágeis como os da corça, e me faz andar sobre os cimos. Ao mestre do canto. Para instrumentos de corda.” (Habacuc 3,17-19)

O profeta diz que, mesmo em meio à destruição, não vendo nem sentindo nada, ainda assim ele se alegrará no Deus da sua salvação.

Precisamos crer mesmo quando a dor é grande e percebemos que nossa fé é minúscula, quando nos deparamos com a dor da morte e com as situações sobre as quais não há controle. Ainda que a situação que vivamos gere tristeza, dor e lágrimas, tenhamos a coragem de dizer como o profeta: “Ainda assim me alegrarei”.

A fé vem da confiança

Quem entendeu o amor de Deus sabe extrair uma alegria de dentro, que vem do alto. A fonte da alegria não é aqui, é no Alto. Jesus não falha, Ele é Deus! Por mais que achemos que Ele não está fazendo nada, saiba que Deus não falha, essa é uma verdade.

Para termos uma fé verdadeira, precisamos confiar n’Ele, abandonarmo-nos n’Ele.
Você tem fé? Confia no Senhor? Jesus já falhou alguma vez na vida? Quando não O conseguimos enxergar, é então que Ele se revela com toda a Sua força. Quando nos abandonamos em Deus, é que podemos perceber que Ele fala conosco.

Os exemplos de fé da Sagrada Escritura também vacilaram

Na Sagrada Escritura, podemos ver pessoas que foram escolhidas por Deus, mas que também vacilaram na fé. Abraão, maior exemplo de fé, quando Deus lhe pediu para sacrificar seu filho, ele não ousou, e Deus veio em seu auxílio. Antes de ter Isaac, Deus havia lhe prometido um filho, porém, Sara já era velha. Os anos se passaram e o cumprimento ainda não havia se realizado. Por ver os anos se passando, Abraão deu um jeitinho e teve um filho com a escrava. Jesus, então, o exortou dizendo que aquele ainda não era o filho da promessa.

padre edilberto

“Para termos uma fé verdadeira, precisamos confiar n’Ele, abandonarmo-nos n’Ele.” Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

Os apóstolos, na agitação do mar, reclamam ao Senhor Sua presença, e Jesus lhes repreendeu por sua falta de fé. Pedro pediu para andar sobre as águas, mas vacilou por falta de fé. Tomé só acreditou quando pôs a mão no lado aberto de Jesus.

Meus irmãos, umas das frases mais utilizadas na Sagrada Escritura é: “não tenhas medo…” Em Isaías, 41,13 lemos: “Porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo”; em Josué 1: “Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.

Deus está nos amando, se Ele deixasse de nos amar nós não existiríamos… no aparente silêncio, Deus não nos deixa, está cuidando de nós. Esta frase é um alento para nós! “Não tenhas medo, eu estou contigo!” Quando você achar que Deus está falhando em sua vida, Ele vai recordá-lo: “Por que temer, homem de pouca fé?”.

Leia mais:
:: O que é a fé? O que significa crer nos dias de hoje?
:: O que é fé?
:: Como enfrentar os seus medos e vencê-los diante das situações
:: O imediatismo é o avesso da esperança

Quais são os empecilhos que me impedem de crer?

O primeiro empecilho para não crermos em Deus é o medo; o segundo é o imediatismo, pois vivemos em um mundo frenético, com tantas informações. Deus, no entanto, não vai agir como queremos. O terceiro empecilho é o medo do sofrimento.

Não pregamos uma teologia da prosperidade, esse não é cristianismo que o Cristo nos trouxe. Nós esquecemos que somos humanos, que sofremos e adoecemos. Os nossos sofrimentos servem para nos recordar de que somos finitos e estamos, nesta terra, de passagem.

“A pandemia de coronavírus nos despertou bruscamente do perigo maior que sempre correram os indivíduos e a humanidade, o do delírio de onipotência.” … Bastou o menor e mais informe elemento da natureza, um vírus, para nos recordar que somos mortais, que o poderio militar e a tecnologia não bastam para nos salvar.” (Frei Raniero Cantalamessa)

Quando você passa por tempestades, Deus não deixa de ser Deus; no absoluto silêncio, Ele continua sendo o Deus que salva.

O nosso maior sinal de cristãos católicos é a Cruz – loucura para o mundo, mas é força de Deus. A Cruz é um aparente abandono, mas, na verdade, é um grito de confiança em Deus.

Transcrição de adaptação: Bruna Marta

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Estudo da Palavra