Tenhamos uma visão purificada sobre todas as coisas

Padre Roger Luis

Nós precisamos ter um olhar purificado diante de todas as realidades da nossa vida.

Estamos vivendo este tempo favorável da graça de Deus: o Advento, um tempo de preparação para o Natal que se aproxima. No início deste ano litúrgico, o Senhor nos dá uma oportunidade de fazermos uma revisão de vida em vista do Senhor em Sua segunda vinda.

Padre Roger Luis – Foto: Wesley Almeida

O que sabemos e temos certeza é que, se ele não vier em nossa geração, nós podemos ir até Ele. Neste segundo domingo do Advento, vemos a segunda vela acesa na coroa, que é o próprio Cristo, que nos ilumina e transforma.

Enquanto eu orava e pedia uma direção, uma palavra para usar neste Hosana Brasil, Deus revelava ao meu coração que ele queria nos mostrar algo muito importante. Ele dizia que nós precisamos ter um olhar purificado diante de todas as realidades da nossa vida. Eu quero pedir ao Espírito Santo para permitir que eu mostre a você, pois o padre quer inspirar você; e o que Deus falou na oração, na meditação, o próprio Espírito vai lhe mostrar.

No terceiro domingo do Advento, veremos a figura de João Batista; no quarto, a figura da Virgem Maria, a qual é colocada em destaque, pois ela é aquela que vai gerar o Salvador da humanidade. Hoje, no entanto, vemos São Lucas trazendo, exatamente, dados históricos para nos mostrar que a salvação não é uma estória, um conto, mas ela se deu num tempo específico.

São Lucas começa o Evangelho dizendo: “No décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia…”, ou seja, num dado momento histórico manifesta-se alguém que estava recolhido até aquele momento.

Esse alguém é o último profeta do Antigo Testamento e o primeiro do Novo Testamento. Lucas menciona, no Evangelho, o profeta Isaías: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas e os caminhos acidentados serão aplainados. E todas as pessoas verão a salvação de Deus’”.

Confira também:
.:A perseverança nos conduz à vitória
.:A voz de Deus se concretiza em Sua Palavra
.:O Senhor nos ama e nos honrará com a vitóri
.: Somos filhos da Imaculada e podemos gerar Jesus

Uma visão purificada

A primeira leitura do profeta Baruc está profundamente alinhada com esse capítulo do profeta Isaías. E aqui eu quero mostrar para você o caminho dessa visão nova que o Senhor quer nos mostrar. Deus quer que eu e você tenhamos uma visão nova sobre todas as realidades, uma visão purificada.
Aqui, nós estamos vendo uma profecia que é feita seis séculos antes da vinda do Messias. E qual é a realidade que a profecia encontra no povo de Israel? Eles estavam dominados pelo rei Nabucodonosor, que havia pegado todo o povo de Israel, destruído o templo, o lugar do culto, o lugar do cumprimento das promessas. Israel viveu uma intensa desolação; então, o profeta Baruc diz dentro do mesmo contexto. A mensagem chega ao povo num momento de desolação, um momento em que o povo estava no exílio.

Olhar para o Oriente é esperar o Cristo que já veio e virá uma segunda vez, é ter a certeza da vitória que vai se estabelecendo dia após dia. Aqueles que estão em Cristo são mais que vencedores, mas quem caminha sem olhar para o Oriente, quem caminha sem olhar para onde vai, acaba se deparando com a realidade das trevas e acaba desorientado. Veja aqueles que deixaram de olhar para o Cristo, como estão desorientados.

Deus é um Deus de perto

Olhar para Cristo e ir ao encontro d’Ele é experimentar a graça da salvação que vem de Deus. Olhar para Cristo é experimentar que Deus não é Deus de longe, Deus é um Deus de perto, é o Emanuel. Olhar para o Oriente é ter a certeza da promessa: “Eu estou convosco até os fins dos tempos” (cf. Mateus 28,20).

Olhar para o oriente é entender que alguém é capaz de nos consolar na hora em que estamos desconsolados. Ir até Ele é experimentar o consolo, é acalmar no tempo da aflição. Eu tenho certeza que nunca mais você deixará de cantar o seu Hosana, porque você sabe Quem é o sentido do seu Hosana.

Naquela hora que vier a dor, na hora do sofrimento, na hora daquela prova, na hora que as coisas não derem certo e você vir somente desolação, olhe para o Oriente, olhe para Cristo. Sabemos que Aquele que é a ressurreição e a vida estará conosco todos os dias, e até o dia final não nos deixará. Essa é a certeza que permeia nosso coração.

Transcrição e adaptação:  Adailton Batista

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo