Arte a serviço do belo e do bem

Padre Wagner
Foto: Clarissa Oliveira

Alguém chegou para Jesus e perguntou que devo fazer para ganhar a vida eterna. meus irmãos e irmãs de certa forma, todos se questionam a respeito da felicidade. Todos nós buscamos a felicidades, nós cristãos sabemos que seremos felizes na posse da vida eterna, mas essa pergunta que o homem faz é a pergunta que todo ser humano faz para ser feliz, que caminhos devo trilhar para possuir a felicidade. E Jesus deixa muito claro para aquele homem que deveria trilhar os mandamentos de Deus, para que pudesse chegar a vida eterna. Ele deveria praticar os mandamentos de Deus. Jesus deixa claro que a posse da vida eterna depende da realização dos mandamentos de Deus.

O homem do evangelho, após a resposta que Jesus dá a respeito dos mandamentos, respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. (Marcos 10,17-30). Uma tremenda coragem, mas acredito que esse homem foi sincero. Aquele homem apresenta verdade da sua vida, “Senhor eu tenho observado os mandamentos de Deus”, mas ele apresenta sua verdade, pois ele observa que a prática das leis de Deus, não era suficiente, ainda o deixava insatisfeito. Santo agostinho disse: “a pessoa que prática os mandamentos, ele começa levantar a cabeça para liberdade, mas ainda não é a liberdade”. E jesus que é a palavra de Deus viva, olhou para aquele homem, com olhar de profundo amor e esquadrinhou, fez um raio- x, e vê a insatisfação do coração daquele homem, que praticava com radicalidade os mandamentos de Deus, mas percebia que isso não era suficiente para ganhar a vida eterna e diz: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!” (Marcos 10,21)

Neste momento Jesus apresenta para este homem o que deveria fazer para ser livre, para possuir a verdadeira liberdade. Jesus não está fazendo uma crítica as riquezas, mas ele critica que aquele homem, era um escravo de suas riquezas, de suas posses. Com coerência aquele homem procurava colocar em prática os mandamentos de Deus, mas ia acumulando bens e ficou escravo, da sua ganância, do desejo de poder.

Jesus não faz critica a pessoa que é rica, mas coloca em evidência qual era a causa da insatisfação, aquele homem era dominado por sua ganância, por isso a prática dos mandamentos, não era suficiente para ganhar a vida eterna.

O que está em jogo é a vontade de ser livre, para fazer se si mesmo, um dom de amor para glória de Deus. Todos os mandamentos da lei de Deus foram sintetizados por Jesus em 2 mandamentos, amar a Deus e o amor ao próximo. Para que eu possa amar, fazer de mim mesmo, um dom para o bem dos outros, para eu amar a Deus, eu preciso fazer da minha vida um dom para Deus e um dom para fazer bem para o próximo, eu não posso dar o que eu não tenho.

Quando a pessoa é escrava, ela não pode fazer se si um dom para outros, não pode se fazer dom para Deus e não pode fazer dom para o próximo. O caminho de nós nos libertamos de toda escravidão , é o caminho do amor. Precisamos romper com toda escravidão para nos fazer um dom para Deus e para os outros. Aquele homem foi embora muito triste porque ele possuía muitas riquezas. Jesus disse: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!” (Marcos 10,23)

Padre Wagner
Foto: Clarissa Oliveira

Veja mais fotos no Flickr

Fazer parte do reino de Deus, orientar a vida, para eternidade em Deus , significa assumir os valores do Reino de Deus. Para que nós possamos viver em comunhão com Deus e irmãos é preciso encarnar os valores de Deus.

Que valor, além do amor, devemos encarnar na nossa vida? A justiça, a caridade, o perdão, a reconciliação, a paz, tudo isso diz respeito aos valores do reino de Deus para orientarmo nossa vida para a eternidade. Jesus faz uma hierarquia de valores, no topo está o amor, que devemos buscar com avidez, que precisamos do Espírito santo, pois sem ele é impossível conseguirmos.

Na primeira leitura, o livro da Sabedoria nos apresenta uma hierarquia de valores, e segundo o livro, o primeiro valor é sabedoria. E o autor da sabedoria coloca a sabedoria em primeiro lugar que é mais importante que os bens materiais, mas também a coloca como maior que os bens físicos, a saúde e beleza.

Nós que somos cristãos devemos acima de tudo buscar o amor e com amor buscar a sabedoria. Se você quer ser feliz, orientar sua vida para eternidade em Deus, e sonha possuir a vida eterna, se quer aqui encarnar o amor de Deus , busque o amor e a sabedoria. Tenha sede de amor e sede de sabedoria. Essa sabedoria, não se aplica com os livros de ciência, eles são importantes, mas ela vem do Espírito da graça de Deus.

A sabedoria é humilde, é dom do alto, ela se realiza sobretudo na vida dos simples, porque encarnam em sua vida os valores do Reino de Deus. Vivem a sabedoria como dom de Deus para o bem dos outros, pois a a felicidade consiste em fazer a felicidade dos outros, se quer ser feliz, faça os outros felizes.

Tanto a saúde como a beleza., são bens que não devem ser desprezados, devemos cuidar da nossa saúde e beleza, porém a sabedoria em primeiro lugar. A saúde e beleza, são bens que não me orientam para vida eterna, mas a sabedoria sim.

Neste acampamento para artistas, fico muito contente que a beleza vem a tona na primeira leitura, pois existe entre a arte e o belo, uma relação muito estreita. O autor de toda e qualquer beleza é o próprio Deus. Deus é o belo por excelência. Mas ao mesmo tempo, Deus não é somente o belo, mas também o sumo bem. Em Deus o belo e o bem se coincide, se identificam perfeitamente, Deus é belo porque é bom, e ao mesmo tempo a beleza de Deus se manifesta na sua bondade. O bem exerce uma força atrativa, por isso é que em Deus o belo e o bem se identificam, a autentica beleza atrai. A beleza passageira nos atrai temporariamente, mas a autentica, verdadeira nos atrai profundamente, pois ela esta totalmente entrelada com o bem, e percebemos que aquela arte manifesta o belo e o bem.

É importante que o mundo contemple o belo e por ela o mundo se salve, a nossa arte deve estar a serviço do bem. O artista que se compromete a serviço de Deus, faz uma arte para o bem. Ética e estética, o bem e o belo em Deus se coincide. Um artista católico deve suplicar o dom da sabedoria, para que sua arte feita com sabedoria, manifeste o belo e salve o mundo do desespero e passe o bem.

O verdadeiro artista não pode achar que basta colocar em prática alguns mandamentos de Deus, vemos que o homem rico praticava todos os mandamentos, mas era um frustado pois era escravo da sua riqueza.

Arista se você tem alguma escravidão dento do seu coração, suplique ao Espírito de Deus pelo dom da sabedoria, para que possa atrair as pessoas para o belo que é Deus.

Eu invoco o Espírito de Sabedoria para os artistas, para que sua arte esteja comprometida com o bem e não somente o belo. Pois quando a arte se compromete apenas com o belo, sem se comprometer com o bem, levam as pessoas para o desespero.

É o Espírito que provoca o artista para se comprometer com o belo e ao mesmo tempo com o bem.

 

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

 

Veja também:
:: Divulgue sua paróquia na Canção Nova
:: Conheça o conteúdo Canção Nova disponível no iPhone

:: Faça parte do grupo "Eu acesso o cancaonova.com"
:: Escolha um canal e acompanhe a CN on line


Acompanhe as pregações pelo twitter @cancaonova
e retuite a mensagem que mais falar ao seu coração.

Adquira essa pregação pelo telefone
(12) 3186-2600


Padre Wagner Ferreira


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo