Orar pela cura como Jesus quer

Pe. Rufus Pereira
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

No dia de hoje, que chamamos dia do Senhor, é o dia de celebrarmos a Ressurreição de Cristo e Sua Ascensão e Glória.

Quero falar-lhes do que aconteceu comigo no ano de 1978, quando eu comecei o meu ministério de cura e libertação. Estávamos tendo um encontro da RCC na Índia, em Bombaim, tendo como palestrante um sacerdote americano, que, na época, era a maior autoridade no ministério de cura na RCC. Este sacerdote e sua equipe de 12 pessoas conduziram todo o encontro de cura.

Havia ali uma freira que ficava de pé a todo momento próxima à porta (Hoje é muito conhecida no ministério de cura interior); ela veio me dizer de uma forma discreta: 'Padre, uma jovem veio até a mim pedindo uma bênção, e eu rezei por ela, e agora ela esta caída e inconsciente já faz 15 minutos'. Eu disse: 'Então vamos trazê-la de volta à consciência', porém eu exortei aquela religiosa a nunca rezar por alguém sem saber a causa e o problema. Então trouxeram a mim esta jovem, rezei e ela retomou a consciência.

No dia seguinte esta freira veio até a mim e me disse que rezou novamente por aquela jovem: 'Padre, sinto muito não ter obedecido, mas eu rezei novamente pela jovem de ontem'. Ao olhar para aquela jovem, que estava na mesa da sacristia, eu percebi o seu corpo tomando uma certa posição, uma posição que é ligada aos deuses dançantes na Índia, eu chamei o sacerdote americano para ver aquilo e lhe disse: 'Veja como esta menina parece estar possuída, até mesmo as suas veias, a posição da sua perna.'

Um membro da equipe do sacerdote norte-americano tomou à frente e usou o óleo sagrado e ungiu aquela jovem e nada aconteceu, então outro membro da sua equipe pegou o sal bento e aspergiu sobre ela e nada aconteceu. Todos os membros dessa equipe tentaram durante todo o dia e nada aconteceu. Também a equipe da Índia rezou por ela e nada aconteceu, também eu rezei por ela e nada aconteceu.

Desculpei-me com os pais daquela menina pela nossa incapacidade de libertá-la, porém pedi que eles a trouxessem a mim na semana seguinte para que eu continuasse a rezar por ela. No entanto, eles não voltaram, depois eu vi que eles a levaram a um psiquiatra e eu fiquei muito triste porque a Igreja havia falhado.

Passados dois meses eu estava pregando um encontro em Bombaim e encontrei novamente aquela família, que me pediu que rezasse mais uma vez pela jovem. E novamente eu me coloquei em oração por ela, não rezei pela cura interior e libertação, comecei a rezar pela palavra de ciência, pedindo ao Senhor que me mostrasse a abertura emocional que a fez ficar daquele modo. Pedi ao Espírito Santo que me mostrasse a maneira de rezar. Isso é muito importante para todos que estão no ministério de cura e libertação, porque quando falhamos é porque não estamos ouvindo a Deus e não estamos em comunhão com a Palavra.

 

"Quando falhamos é porque não estamos ouvindo a Deus", afirma padre Rufus
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

 

:. Veja + Fotos no FLICK

:. Veja + Fotos no Facebook 

 

Então rezei pedindo a Deus que me revelasse o porquê da possessão. Não podemos confiar nos métodos humanos, no conhecimento humano, quando eu rezei aquela jovem me disse que a mãe tinha ido a Dubai a trabalho, e pediu à filha, que era a mais velha de seis outros filhos, que cuidasse da família. A mãe vinha de tempos em tempos e, em vez de agradecer, ela [mãe] ia apenas encontrando falhas. Tudo o que estava errado na família ela apontava como culpa daquela jovem. Ela me dizia que não pôde apreciar sua infância, seu coração estava ferido.

Ela me disse que num determinado dia, ao olhar para um quadro, viu um bebê sorridente, tocando flauta, ao ver aquela cena ela disse: 'Eu desejo ser feliz como aquele bebê'. Naquele momento ela foi possuída pelo mal. Eu não estou dizendo que aquela imagem era o demônio, mas quando rendemos a criaturas a honra que devemos dar a Deus, abrindo-nos ao poder das trevas, estamos deixando-nos possuir pelo mal. Naquele momento rezei por ela e ela foi instantaneamente liberta.

Estou dizendo isso para explicar que os grandes homens da Igreja não podem fazer nada sem Espírito Santo. Eu precisei ter a humildade de perguntar a Jesus o que fazer. É dessa forma que libertação acontece.

Deus nos dá, pelo seu Espírito Santo, os carismas, inclusive é sobre isso que eu vou falar a vocês amanhã. Sobre os carismas que nos conduzem ao discernimento e à sabedoria do que fazer.

Vamos rezar para que o Senhor use a cada um de nós, para que assim possamos levar cura aos que estão ao nosso lado, pois aquilo que é impossível ao homem se torna possível àqueles que se submetem ao Espírito Santo de Deus.

Transcrição e adaptação: Cris Henrique

 

:.Veja ainda estrevista exlusiva com padre Rufus Pereira: Mitos da possessão 


Padre Rufus Pereira


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo