Fé, confiança plena em Deus

Pela fé, somos chamados a entregar nossos apegos a Deus

Frei Josué Foto: Andréia Britta/cancaonova.com

Hoje, vou falar a vocês sobre a fé. A fé como essa entrega incondicional a Deus. por meio dela obteremos a vitória que buscamos. Vamos abrir a Bíblia em Gênesis 22,1-19 e aprender o que a Palavra de Deus quer nos ensinar a respeito da fé:

Depois disso, Deus provou Abraão, e disse-lhe: “Abraão!”. “Eis-me aqui” – respondeu ele. Deus disse: “Toma teu filho, teu único filho a quem tanto amas, Isaac; e vai à terra de Moriá, onde tu o oferecerás em holocausto sobre um dos montes que eu te indicar”. No dia seguinte, pela manhã, Abraão selou o seu jumento. Tomou dois servos e Isaac, seu filho, e, tendo cortado a lenha para o holocausto, partiu para o lugar que Deus lhe tinha indicado. Ao terceiro dia, levantando os olhos,­ viu o lugar de longe. “Ficai aqui com o jumento – disse ele aos seus servos –. Eu e o menino vamos até lá mais adiante para adorar, e depois voltaremos a vós.” Abraão tomou a lenha do holocausto e a pôs aos ombros de seu filho Isaac, levando ele mesmo nas mãos o fogo e a faca. E, enquanto os dois iam cami­nhando juntos, Isaac disse ao seu pai: “Meu pai!”. “Que há, meu filho?” Isaac continuou: “Temos aqui o fogo e a lenha, mas onde está a ovelha para o holocausto?”. “Deus, respondeu-lhe Abraão, providenciará ele mesmo uma ovelha para o holocausto, meu filho.” E ambos, juntos, continua­ram o seu caminho. Quando chegaram ao lugar indicado por Deus, Abraão edificou um altar; colocou nele a lenha, e amarrou Isaac, seu fi­lho, e o pôs sobre o altar em cima da lenha. Depois, estendendo a mão, tomou a faca para imolar o seu filho. O anjo do Senhor, porém, gritou-lhe do céu: “Abraão! Abraão!”. “Eis-me aqui!” “Não estendas a tua mão contra o menino, e não lhe faças nada. Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu próprio filho, teu filho único.” Abraão, levantando os olhos, viu atrás dele um cordeiro preso pelos chifres entre os espinhos; e, tomando-o, ofereceu-o em holocausto em lugar de seu filho. Abraão chamou a este lugar “O Senhor provará”, de onde se diz até o dia de hoje: “Sobre o monte de “O Senhor provará”. Pela segunda vez chamou o anjo do Senhor a Abraão, do céu, e disse-lhe: “Juro por mim mesmo, diz o Senhor: pois que fizeste isto, e não me recusaste teu filho, teu filho único, eu te abençoarei. Multiplicarei a tua posteridade como as estrelas do céu, e como a areia na praia do mar. Ela possuirá a porta dos teus inimigos, e todas as nações da terra desejarão ser bendita como ela, porque obedeceste à minha voz”. Abraão voltou então para os seus servos, e foram juntos para Bersabeia, onde fixou sua residência.

Meus irmãos, cada palavra que acabamos de ler e ouvir tem um significado. Deus quer falar aos nossos corações. Entenda que, hoje, “Abraão” é você! E você também tem um “Isaac” para ser sacrificado, ou seja, sacrificar aquilo que tem tomado o lugar de Deus na sua vida. Se você não tiver essa obediência na fé, capaz de levar você a sacrificar isso ao qual você está apegado, saiba que você será um homem provado, porém, não aprovado por Deus.

É preciso escutar o Senhor quando a fé é provada

É preciso escutar o Senhor. Durante sua prova de fé, Abraão se pôs a ouvir a voz de Deus. Como é duro para um pai e uma mãe quando seu filho não os ouve e permanece na teimosia. Você sabe qual será o final da história para o seu filho se ele permanecer na teimosia. Mas ele insiste em não ouvir! Ignora o que seus pais lhe dizem, mesmo que isso lhe custe sofrimentos futuros. Da mesma forma, Deus sabe que teremos um final de história feliz – a exemplo do que aconteceu com Abraão e Isaac na passagem bíblica que lemos – desde que escutemos a Sua voz. Se não O escutarmos, o final da nossa história será doloroso.

Leia mais: 
.:A fé nos faz experimentar a Providência de Deus
.:Como manter a confiança diante das dificuldades
.:Mudar ou permanecer: quais escolhas tenho feito para minha vida?

Abra seu coração, meu irmão, para acolher aquilo que Deus quer da sua vida. Sempre teremos problemas. Não devemos agir apenas como pedintes perante o Senhor, viver com o Senhor um relacionamento meramente “comercial”, como um “toma lá da cá” nas nossas orações. Não, meus irmãos! Diante do Pai, devemos nos comportar como filhos amados. Diga, hoje, ao seu Pai Celeste: “Meu Pai, que queres que eu faça? Dai-me a graça de corresponder a Sua santa vontade!”.

Deus não admite rivais. Ele não tolera que algo ou alguém se assente no trono existente dos nosso coração. O próprio Senhor se encarregará de arrancar isso em que estamos apegados, e Ele o faz para nossa própria salvação.

Lançar-se com confiança em Deus

É preciso entregar seus sonhos a Deus. Ou você se lança com confiança em Deus ou você se perderá na sua própria vocação. Não existe tristeza maior do que uma pessoa consagrada a Deus vir a perder a própria fé. Que triste isso, meu Deus! A pessoa, até com belas justificativas, acaba seguindo um outro rumo na vida, distancia-se de Deus, e acaba por trair a Nosso Senhor, pois assume para si as “rédeas” da própria vida, ao invés de entregá-las nas mãos de Cristo. Entregue sua vida ao senhorio de Jesus. A vida é feita de escolhas que nem sempre são fáceis! Mas diga, hoje, que você quer a vontade de Deus na sua vida. Eis o segredo da felicidade!

Tem gente que pensa que agora deve curtir a vida e deixar para buscar a Deus somente depois, já com uma idade avançada. Mas se esquecem que temos pouco tempo! Hoje é o dia da salvação para nós! É preciso estar atento e perceber as inúmeras oportunidades na vida que Deus nos oferece para a nossa conversão. Se deixarmos para depois nossa própria mudança de vida, pode ser que não tenhamos mais tempo para isso. É necessário se converter agora.

Nesta Quaresma, somos convidados a unir nossas dores à dor de Nosso Senhor Jesus Cristo. Deus permitirá que sua fé seja colocada à prova, a exemplo do que aconteceu com Abraão, e a exemplo do que aconteceu com Nosso Senhor no Horto das Oliveiras, quando disse ao Pai: “Afasta de mim esse cálice!”, mas logo depois, na Cruz, diz: “Nas Tuas mãos entrego o meu Espírito”.

Quantas vezes não suportamos aquela prova de fé e dizemos a Deus: “Afasta de mim essa dor, essa enfermidade, essa dura prova!”, mas hoje, a exemplo de Jesus, é preciso proclamar com confiança e docilidade: “Nas Tuas mãos, ó Pai, eu entrego o meu Espírito”.

Fazer a vontade de Deus é o segredo para nossa realização. Se permanecermos com nossos apegos, seremos apenas pessoas vazias e frustradas. Mas se vivermos no amor a Deus e com docilidade à Sua vontade, seremos pessoas realizadas e felizes 

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo