Somos chamados a cultivar a alegria

O caminho da alegria não é material

Monsenhor Jonas e padre Roger Luis
Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

Começamos essa semana com a Igreja nos convidando à alegria. Esse é o motivo que o Advento nos convida: a alegria da salvação. Essa alegria tem passado por essa semana que antecede o Natal do Senhor.

O Advento nos convida a viver a espera, quer provocar esse sentimento de alegria porque o menino Jesus vai nascer, porque vamos receber o mistério da nossa salvação.

Vamos perceber essa alegria na Liturgia de hoje, na Primeira Leitura do Livro de Sofonias: a alegria de Jesus que volta à Jerusalém para salvar o Seu povo, a boa notícia do Senhor que vem reinar e se apresenta como guerreiro.

O caminho da alegria não é material, é uma alegria espiritual e nós como igreja do Senhor somos chamados a cultivar essa alegria. Além do convite à alegria, a Leitura de Sofonias nos mostra a alegria de Jesus. Ele se alegra pela decisão do povo em segui-Lo. Jesus nos convida a ser também essa alegria, pois quando o Senhor olhar para nós, Ele precisa ver essa alegria por cada passo que damos.

Precisamos experimentar desse amor revelado na manjedoura por esse menino frágil que nos é apresentado no Natal, pela Eucaristia, quando oramos ao Senhor. Esse Deus que vem a nós e que atua no meio de nós, quer se alegrar conosco.

Celebrar o aniversário do monsenhor Jonas é viver essa alegria! Ao completar 81 anos, o Senhor olha para o monsenhor e se alegra. É a força dessa alegria do Senhor que está perto que nos leva a compreender o chamado.

Uma entrega de vida gera alegria e alegria verdadeira!

Como ser alegria para o coração de Deus? Estamos aprendendo e sendo educados: “Que a santidade da nossa vida apresse o Senhor e Ele logo virá”. No desejo incansável de ser de Deus está a alegria, está o segredo de ser alegria para o coração de Deus.

Feliz aquela que se decidiu por fazer a vontade do Senhor. Maria foi guiada até a casa de Isabel, ela foi guiada pela alegria. Maria cumpriu o seu chamado. É no serviço que encontramos o impulso de servir, de levar o testemunho da vontade de Deus.

Maria chega na casa de Isabel para prestar o humilde serviço de cuidar de sua prima que estava gerando o percursor; ela profetiza e o cumprimento da promessa se dá pela alegria dela.

Precisamos nutrir no nosso coração esse caminho: a alegria de saber ser salvo e encontrado pelo Senhor; a alegria desse Senhor que virá nos libertar das obras do diabo.

Isabel diz: “Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. Bem-aventurado é também o monsenhor por ter acreditado nessa obra e a fé dele tem trazido o cumprimento da promessa do Senhor.

Assista a um trecho da homilia

Leia mais:
:: Os dons de Deus são irrevogáveis
:: Agora meus olhos Te viram

Transcrição e adaptação: Karina Silva

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo