Vai e, faz tu, o mesmo

Vai e, faz tu, o mesmo que esse samaritano; faz o mesmo que Jesus faria

André Florêncio. Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

A Palavra meditada está em Lucas 10,37.

Quem é aquele que usou de misericórdia?

As coisas simples na nossa vida mudam o rumo, dão novas oportunidades. Jesus quer falar de coisas simples conosco, por isso Ele diz: “Vai e, faz tu, o mesmo”.

Temos na nossa vida, altos e baixos; é impossível viver sempre no alto ou sempre no baixo. É necessário que haja sempre coisas que nos ativem o sorriso. Porém, vamos deixando as coisas e atitudes simples da vida passarem.

Essa palavra, segundo Lucas, vem dar sentido a parábola do samaritano. O povo tinha um grande preconceito com aquele homem. Ele estava caído no caminho, foi maltratado e roubaram tudo o que ele tinha. Desceu por esse mesmo caminho, um sacerdote, que o viu e seguiu adiante. Um levita viu-o e, também, seguiu adiante. Mas, um samaritano que viajava, passando por aquele lugar, ao vê-lo caído, encheu-se de compaixão. Cuidou de suas feridas, levou-o à hospedaria e tratou dele.

O homem caído precisava de ajuda e alguém permitiu-se ter compaixão e o ajudou sem se preocupar. O samaritano se permitiu sentir compaixão, permitiu-se olhar para aquele homem que precisava.

Quantas vezes olhamos para as pessoas que estão passando por dificuldades, e não nos permitimos sentir compaixão e misericórdia delas.

Jesus contou essa parábola e disse: “Vai e, faz tu, o mesmo”. Precisamos sentir compaixão e arrependimento pelo próximo, mas só nos deixamos levar pela raiva, pela mágoa, pelo ressentimento, etc..

O samaritano permitiu sentir misericórdia e compaixão por aquele homem. Aquele povo não gostava do homem, porém, o samaritano se esqueceu disso. Quando nos permitimos levantar alguém, automaticamente, somos elevados também. A Palavra de Deus diz que “os humilhados serão exaltados”.

Todos nós possuímos um dom terrível: o dom do “jeitinho brasileiro”, queremos levar vantagem em tudo, isso é cultural. Se estamos no trânsito, damos um jeito de passar primeiro; se estão dando alguma coisa, damos um jeito de pegar primeiro. É simples fazer o contrário, mas alguns sentimentos foram colocados em nós “a dedos” pelos nossos pecados e eles nos impedem de sermos misericordiosos.

Peça a Deus a graça de ter a atitude como a daquele samaritano. Vai e, faz tu, o mesmo que esse samaritano, faz o mesmo que Jesus faria. Comece por você, não fique esperando por ninguém. Comece pela sua casa!

Assista a um trecho da pregação:


Leia também:
.:O amor e a misericórdia caminham juntos
.:
Alegria no Sofrimento

Transcrição e adaptação: Karina Silva

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo