“Jesus chorou"

Padre Edison Oliveira

Padre Edison Oliveira – Foto: Arquivo/cancaonova.com

Iniciamos o Tríduo Pascal com a celebração da Quinta-feira Santa e, ao final da celebração, recordamos Jesus, que foi preso.

Na Sexta-feira, Jesus foi ao Calvário e deu a vida por amor a nós. No Calvário, Ele foi tomado pelo sentimento de solidão.

Nesse momento, sábado, estamos na esperança da Ressurreição de Jesus. E, durante todo este dia, caminhamos, lado a lado, com o mesmo sentimento que Jesus precisou passar: a solidão.

Getsêmani, Calvário e sepulcro: os três principais lugares do Tríduo Pascal. E eu lhe pergunto: quais são os seus sepulcros? Deus fez em Jesus a experiência da dor e da solidão.

Em algum momento da sua vida, você se sentiu sozinho? Jesus, ao olhar para Jerusalém, derramou lágrimas num momento de reflexão, às vezes, diante do sofrimento, por parecer que tudo foi em vão. Nas lágrimas de Jesus, estão contidas cada um de nós.

Jesus chorou pelo povo Judeu, porém, Ele também chorou pelo novo povo de Deus, onde nós estamos incluídos.

Na celebração da Santa Ceia, o novo povo de Deus estava presente. E, no meio do povo,  havia Judas, o traidor; e também havia Pedro, um homem fraco, que negou Jesus três vezes, porém não desistiu.

Jesus chorou pela humanidade

Jesus chorou pela humanidade, chorou por Lázaro, seu amigo, quando este morreu. Hoje, Jesus chora comigo e com você cada vez que sofremos e não temos forças para continuar.

Na lágrima de Jesus pelo amigo Lázaro estão contidas também as nossas lágrimas. Qual é a sua dor no dia de hoje? Jesus chora comigo e com você.

Diante de tantas dificuldades e tantos sofrimentos que trazemos em nós, o Senhor nos chama a confiarmos na Sua misericórdia e a acolher o Seu amor.

Você é chamado a ser amigo de Jesus, a ser amigo de Deus. Se a primeira lágrima de Jesus foi quando chorou diante de Jerusalém, quando ele chorou por Lázaro, Ele também chorou por você.

Todas as vezes que nos afastamos da graça de Deus, ali se fazem presentes as lágrimas de Jesus. No livro das Lamentações 3, 49, contemplamos Jeremias que sofreu, mas, mesmo assim, continuou pregando a Palavra do Pai.

Jeremias sofreu e chorou, porque queria o bem do povo de Deus.

“Não cessam meus olhos de chorar, porque não cessa a desgraça, até que, do alto dos céus, o Senhor desça seu olhar.”

Jesus continua chorando quando se une ao nosso sofrimento. Ele une as suas lágrimas às nossas lágrimas. Ele se une às mães que perdem os filhos para as drogas.

Você, que constantemente pensa em tirar a sua vida, saiba que Jesus Cristo esta com você.
Nunca estamos sozinhos, pois Cristo Jesus permanece conosco constantemente. Independente da sua situação agora, o seu sofrimento é compartilhado e vivido com Cristo.

Jesus se une ao choro dos mais pobres

Jesus se une ao choro dos mais pobres, dos idosos, dos enfermos e de todos aqueles que sofrem neste momento.

Meditemos agora Lucas 19,41-42:

41″Aproximando-se ainda mais, Jesus contemplou Jerusalém e chorou sobre ela, dizendo: 42.“Oh! Se também tu, ao menos neste dia que te é dado, conhecesses o que te pode trazer a paz!… Mas não, isso está oculto aos teus olhos.”

O que estava escondido foi revelado no Tríduo Pascal: o filho de Deus morreu para resgatar cada um de nós da escravidão. Deus está presente mesmo quando não O conseguimos ver ou sentir.

No Salmo 136(137), recorda-se a presença de povo de Jerusalém na história do povo hebreu. O povo judeu, quando estava no exílio, e assim longe de Jerusalém, chorou como narra o Salmo 136.

1″Às margens dos rios de Babilônia, nos assentávamos chorando, lembrando-nos de Sião.* 2.Nos salgueiros daquela terra, pendurávamos, então, as nossas harpas, 3.porque aqueles que nos tinham deportado pediam-nos um cântico. Nossos opressores exigiam de nós um hino de alegria: “Cantai-nos um dos cânticos de Sião”. 4.Como poderíamos nós cantar um cântico do Senhor em terra estranha? 5.Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, que minha mão direita se paralise!”

Como podemos cantar longe da Jerusalém celeste? Como podemos cantar quando estamos longe de Deus? Voltemos para o Senhor de todo o nosso coração no dia de hoje.

Somos vocacionados à Jerusalém celeste!

Leia mais: 
.:Tenha fé, Jesus não falha!
.:Honrar o Pai; permanecer no filho e descansar no colo de Maria
.:“Aquele que Tu amas está enfermo” (Jo 11,3) 

.: Baixe o aplicativo Canção Nova e tenha nosso conteúdo na palma da mão

Esse Salmo 136 nos define como estrangeiros, pois estamos em terra estrangeira. O caminho para Jerusalém é um caminho de subida não somente geográfica, mas também espiritual.

Você tem cultivado o desejo pelo céu? Que o Senhor o ajude a reconhecer as visitas d’Ele em sua vida.

Em João 11,32-36, contemplamos Jesus que chora pelos seus amigos:

“Quando, porém, Maria chegou onde Jesus estava e o viu, lançou-se aos seus pés e disse-lhe: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido!”. 33.Ao vê-la chorar assim, como também todos os judeus que a acompanhavam, Jesus ficou intensamente comovido em espírito. E, sob o impulso de profunda emoção, 34.perguntou: “Onde o pusestes?”. Responderam-lhe: “Senhor, vinde ver.” 35.Jesus pôs-se a chorar. 36. Obser­varam por isso os judeus: “Vede como ele o amava!”.”

Vede como Ele o amava! Jesus não deixou seu amigo padecer na morte. No documento Salvifici dolores, escrito pelo Papa João Paulo II, ele nos diz: “O sofrimento nunca é o fim; existe uma força salvadora de Deus nos sofrimento”.

.: Confira AQUI o documento Salvifici dolores na íntegra

Deus age em tudo, e de todo mal ele sempre tira um bem. A força salvífica de Deus não para de atuar em nosso coração.

Frei Raniero Catalamessa nos recordava, na sua pregação nas funções da última Sexta-feira Santa: “Existe uma pérola no fundo de todo cálice de dor”.

.: Confira AQUI o Homilia do Frei Raniero Cantalamessa na íntegra

Cristo sofre conosco e nos chama a permanecermos fiéis.

Meditemos agora Hebreus 5,7:

“Nos dias de sua vida mortal, dirigiu preces e súplicas, entre clamores e lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, e foi atendido pela sua piedade.* 8.Embora fosse Filho de Deus, aprendeu a obediência por meio dos sofrimentos que teve.”

Jesus chorou e foi fiel até o fim, obediente ao Pai. Sejamos fiéis como e com Jesus, e seremos pessoas realizadas mesmo em meio ao sofrimento.

A palavra divina se encarna no choro de Jesus e nos ensina a viver a nossa humanidade com suas forças e fragilidades.

No fundo de cada cálice de dor existe uma pérola, e essa pérola é a redenção. Muitos querem ser corajosos, mas se esquecem de ter fé.

O contrário do medo não é a coragem, mas sim a fé.

Peça a Deus a graça de ter fé.

 

 

 

 

Transcrição e adaptação: Saulo Macena


Saulo Macena

Saulo Macena é membro da Comunidade Canção Nova desde 2009. Morou por 6 anos na missão Canção Nova na França. Saulo é natural da cidade de Fortaleza (CE). Casado, ele é pai de uma filha. O missionário é pregador e também produtor do canal de Formação do site cancaonova.com.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Estudo da Palavra