Maria, lugar de Pentecostes

Padre Francisco

O que a Virgem Maria tem falado em suas aparições?

Sou padre Francisco Amaral, da Arquidiocese de Cuiabá (MT). Sou diretor geral da Rádio Difusora Bom Jesus e vigário da Paróquia Dom Bosco em Cuiabá.

Hoje, celebramos a memória litúrgica de dois Santos da Igreja: São Francisco Marto e Santa Jacinta Marto, os dois pastorinhos. Quando Nossa Senhora apareceu, em Fátima, Portugal, para os pastorinhos, ela falou coisas muito importantes para o mundo de hoje, as quais nós precisamos compreender, também para entendermos o tempo que estamos vivendo e qual deve ser nossa atitude espiritual diante de Deus. 

A grande experiência de Deus, que Ele tem derramado sobre a Igreja, se chama Efusão do Espírito Santo. Se você deseja a paz no seu coração, no fundo, o que você quer é o Espírito Santo, porque a paz é o fruto desse Espírito. Se você deseja a alegria, se você deseja ter o coração cheio de amor, é somente pelo Espírito! Nós somos criados pelo próprio amor, que é Deus, e nós fomos criados para amar, por isso somente no amor a nossa vida encontra sentido e realização. No fundo, o que estamos querendo é o Espírito Santo, pois Ele é o próprio amor de Deus. 

Quando temos uma entrega importante para receber, precisamos estar no lugar certo para receber essa entrega, senão, ela não chega! Existe um lugar e um endereço certo para o Pentecostes acontecer. A palavra Pentecostes, no sentido teológico, significa a vinda do Espírito Santo. 

:: Ajude a Canção Nova

Em meu livro ‘Sou todo teu, Maria. Uma geração consagrada à Imaculada”, escrevi um capítulo dedicado, especialmente, àquilo que Nossa Senhora falou em Fátima. Escrevo assim: “São muito conhecidas as aparições de Nossa Mãe Santíssima, em Fátima, Portugal, no ano de 1917, aos três pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta. Ela pediu, especialmente, a oração diária do Santo Terço, e é o que ela mais pede a nós. Nossa Senhora fez ainda uma grande promessa:  “Por fim, o meu imaculado coração Triunfará”.  

O triunfo da Virgem Maria é o triunfo do próprio Senhor Jesus sobre nós. A Virgem Maria é totalmente humilde e despojada, totalmente desapegada daquilo que tem. Tudo que uma pessoa despojada recebe, ela desapega, e assim é Nossa Senhora, pois tudo aquilo que colocamos em suas mãos, ela, prontamente, entrega a Jesus.

Se você entrega sua vida a Nossa Senhora, ela a entrega a Jesus. Se você entrega sua vocação, sua família a Nossa Senhora, ela as entrega a Jesus, porque ela é totalmente despojada. Quando Maria triunfa, ela entrega esse triunfo a Jesus. Quando Maria reina nos corações, ela entrega esse reino a Jesus. O reino da Virgem Maria é o próprio Reino de Deus, que virá a nós por meio de Maria e da ação do Espírito Santo.

Passamos, então, a compreender que não existe triunfo de Maria sem o Pentecostes, pois é o Espírito Santo que muda o nosso coração, que se derrama sobre a Terra para renovar a Igreja e todas as coisas. 

Leia mais:
::A oração em línguas é fruto do Espirito Santo
::Perseverança, segredo de uma caminhada com Deus
::Oração ao ritmo da vida

 A virgem Maria é invocada pela Igreja como esposa do Espírito Santo, e quem nos fala sobre isso é São Luís Maria Grignion de Montfort. Esse termo teológico tem um significado profundo, pois está falando de uma intimidade inseparável que existe entre Maria e o Espírito Santo, porque, a partir do momento da Anunciação, quando o Anjo Gabriel revelou a Virgem Maria a missão que ela teria – ser a Mãe do Messias, o Salvador –, a sombra do Altíssimo desceu sobre ela e gerou, de seu ventre, o Filho de Deus na carne.

Se quisermos ser cheios do Espírito Santo, enchamo-nos da Virgem Maria! E uma vez que ela está forjada em nossas almas, ela mesmo atrai o Pentecostes, ela mesmo atrai o Espírito Santo. A única coisa que Nossa Senhora faz é nos tomar em seus braços e nos levar para os braços de Deus.

 Maria é o lugar e o endereço certo para o Pentecostes acontecer

Onde aconteceu o primeiro Pentecostes da história? Não aconteceu no Cenáculo, não aconteceu em Jerusalém, não aconteceu na Canção Nova nem em Duquesne. Ele aconteceu sabe onde? No ventre da Virgem Maria, que gerou Jesus Cristo na sua carne. Por isso não acontece o Pentecostes sem a Virgem Maria!

Quando aconteceu o segundo Pentecostes? Quando Nossa Senhora foi visitar sua prima Isabel, que estava grávida de João Batista, e eles ficaram cheio do Espírito Santo. Maria não precisou falar nada, não precisou rezar, bastou que ela colocasse seus pés naquela casa para que o Pentecostes acontecesse. Quando Maria entrava em um lugar, ela não entra sozinha, mas sim grávida de Deus, Nossa Senhora estava sendo um ostensório Santo, ela estava sendo o sacrário de Deus!

O terceiro Pentecostes, quando aconteceu? Este sim aconteceu em Jerusalém, sobre a Virgem Maria com os apóstolos, em Atos 2. A partir desse Pentecostes sobre os apóstolos, a Igreja foi apresentada ao mundo e a evangelização da Igreja, propriamente, começou a acontecer. E esse Pentecostes os levou a anunciar o Evangelho até o derramamento de sangue. 

Nós queremos o Espírito Santo, queremos uma transformação de vida, queremos a cura. Os apóstolos rezaram por nove dias para isso acontecer, mas nós não somos constantes na oração. Precisamos perseverar, ser constante na oração para que o Pentecostes aconteça em nós. Precisamos perseverar com Maria na oração, pois estes são os dois caminhos bíblicos para o Pentecostes acontecer.

Transcrição e adaptação: Amanda Carol

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Catequeses