Um intercessor que serve a Deus diariamente

Padre Edimilson Lopes

Padre-Edimilson-Lopes

Padre Edimilson Lopes. Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

Hoje, dentro desta liturgia e deste acampamento de oração, quero trazer alguns aspectos do profeta Josué e explicar para você que somos intercessores.

Não podemos ir para a intercessão sem autoridade do Alto, pois é o Senhor quem fala os passos para sermos intercessores.

Somos, na intercessão, às vezes, só eu e o Senhor, mas eu me coloco em combate como um vencedor.

Lembro-me de quando comecei o trabalho de evangelização com os Jovens Sarados na capital de São Paulo. Éramos quatro em uma capela minúscula, mas eu os convidei a ficar, cada um, em um canto da capela, para que rezassem a Deus pedindo pelos jovens de São Paulo. Eu nunca imaginei que o trabalho que estava começando, ali, por meio de uma oração, tomasse a proporção que tomou.

Na intercessão, na grande maioria da vezes, é só você e o Senhor. Por isso, interceda com autoridade e posicione-se, não fique em cima do muro. Josué disse com autoridade: “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.

É tempo de nós intercessores sermos autoridades no combate da oração. Não podemos servir a outros deuses. Uma outra característica que precisamos assumir é termos convicções do que estamos fazendo, e não podemos arredar o pé, porque nós escutamos o coração de Deus, por isso precisamos persistir na nossa convicção.

O caminho do intercessor

Sinceridade e integridade devem ser nossa oração. Quantas vezes o fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib, andando pela Chácara de Santa Cruz, sede da comunidade, trazia consigo, no seu coração, a intercessão pela construção do Centro de Evangelização. Hoje, podemos contemplar uma intercessão feita com autoridade!

Por isso, precisamos ser um intercessor convicto daquilo que queremos e que Jesus quer que proclamemos. Devemos fazer valer aquilo que o Senhor está fazendo suscitar em nosso coração.

Como Josué, o nosso papel de intercessor é de nos posicionarmos diante de Deus. Nós podemos transformar qualquer ambiente em lugar de intercessão, mas, para isso, precisamos abraçar e orar com confiança.

Deus está nos levantando para sermos intercessores que ousem rezar com convicção para atingir o objetivo d’Ele. A força não é nossa, mas é do Senhor. O intercessor também é visto com um profeta, um portador da voz de Deus.

Leia mais:
.: Você sabe o que é intercessão profética?
.:  A intercessão é um ato de amor
.: A oração pode mudar o destino de uma nação
.: Baixe o aplicativo da Canção Nova e tenha acesso a todo os conteúdos do portal cancaonova.com

Olhando para o Evangelho de hoje, vemos que o intercessor precisa ser, antes de todas as característica descritas na Palavra, como as crianças, ou seja, envolver-se pela pureza e inocência desses pequenos. Precisamos pedir a graça de sermos revestidos por essas virtudes.

Nós precisamos ser homens e mulheres íntegros, que buscam viver a verdade em todas as áreas da vida. O intercessor não pode viver na mentira nem na falsidade, pois, se está vivendo dessa forma, como quer escutar Deus?

O intercessor precisa viver um caminho de confissão para ser o portador da voz de Deus, pois é preciso viver na autenticidade. O coração do intercessor precisa ter Deus com único em sua vida e fazer dela um combate diário.

Deus continua falando a nosso favor! Quanto a mim, eu e a minha casa, serviremos ao Senhor!

Transcrição e adaptação: Alessandra Borges

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Livro - E Se Nós Orarmos?