A Ressurreição de Cristo é o motivo de nossa confiança

A ressurreição de Cristo é o motivo de nossa confiança

Padre Roger Luis. Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

O sacrifício de Cristo, nossa Páscoa, ultrapassa, em grandeza, a criação do mundo. Isso é celebrar a grandiosidade dessa vigília, a recriação muito mais poderosa, muito mais grandiosa, que Cristo realiza em nossa alma, em nossa ressurreição.

“Se Cristo não ressuscitou, vã é a nossa fé”, é o que o Apóstolo Paulo vai nos dizer. Se Cristo não tivesse ressuscitado, o homem se colocaria no centro, e não Deus; porém, se vivemos a Ressurreição, compreendemos que algo extremamente novo aconteceu, e isso muda o mundo e toda e qualquer situação.

Ele é o motivo de nossa confiança

Se Ele ressuscitou, Ele é o critério no qual podemos confiar a nossa vida. É algo tão extraordinário, tão poderoso tudo o que Jesus viveu!

Daqui a alguns dias, vamos ouvir o Evangelho dos discípulos de Emaús, aqueles discípulos que viram Jesus morrer e queriam voltar na vida com Cristo, mas, no caminho de volta, eles encontram o Senhor, que os recordou as Escrituras. Em dado momento, no local de chegada, Jesus faz como que se fosse embora, mas eles pedem para Ele ficar e O reconhecem ao partir do pão.

É importante compreender que Jesus não é um cadáver reanimado, Ele não morrerá mais. A condição de ressuscitado de Jesus é definitiva, foi uma evasão para um modo de vida totalmente novo, longe da lei de morrer. É uma nova possibilidade de ser homem que interessa a todos, é um novo gênero de futuro para o homem.

Leia mais: 
.:Esperança que dá sentido à morte
.:O sentido da Paixão de Cristo e o mistério da cruz
.:Humilhou-se, fazendo-se obediente até a morte, e morte de Cruz
.:Na cruz, Jesus nos deu o maior exemplo de misericórdia

Nosso futuro é certo

Nosso futuro está garantido, porque Ele ressuscitou, e nosso destino está garantido nas mãos de Deus. Cristo saiu para a vastidão de Deus, e o Senhor se manifesta aos seus. Ele vive de modo novo e para sempre.

Cristo não é virtual, Ele é real e está presente aqui. Assim como Ele me encontrou, Ele também se apresentou a você numa experiência real, porque a fé na ressurreição nos faz acreditar em algo muito além da realidade existente.

As novidades em Deus sempre começam pequenas. Jesus nos diz que o Reino dos Céus é como um grão de mostarda, é uma realidade pequena, mas Ele a torna infinitamente grande. A Ressurreição entrou no mundo por meio de aparições misteriosas. Ele apareceu a Maria Madalena, depois a alguns discípulos, e isso foi se tornando comum a todos os homens. Tudo isso foi de modo tão poderoso, que não deixou nenhuma dúvida. Quando eu experimentei o Ressuscitado, as minhas dúvidas foram embora na mesma hora.

Ele vivo está, venceu a morte e está presente aqui. Esta é a verdade da nossa fé. Se precisamos de um novo encontro, um novo toque, peçamos a Deus que O encontremos.

Jesus é o remédio que não nos deixa morrer

Páscoa é a eternidade, não é chocolate nem coelhinho. O Senhor conquistou para mim e para você a eternidade, Ele está vivo. Glória a Deus! Aleluia! Ele nos ungiu com o óleo que jorra da árvore da vida, e este é o remédio que não nos deixará morrer. O nosso Cristo está vivo! Ele venceu a morte, Ele ressuscitou!

A Páscoa é remoção das pedras mais duras, segundo o Papa Francisco. Aquelas mulheres que foram ao túmulo estavam cheias de dúvidas de como removeriam a pedra do túmulo para ungir o corpo de Jesus. Aquelas mulheres ultrapassaram a ideia de que seria inútil a ida até o túmulo. Nossa caminhada aqui não é inútil, não podemos fazer da nossa caminhada uma inutilidade.

Quem está distante de Cristo só vai acreditar que a Ressurreição é real se a vir concretamente na sua vida.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Catequeses