Os projetos de Deus prevalecerão

O projeto de Deus para nós, por excelência, é o Céu

Danilo Gesualdo Foto: Rogéria Nair/cancaonova.com

É uma alegria para mim ver esse Centro de Evangelização repleto de gente. É muito gratificante para mim! Você poderia ter escolhido tantas outras opções, mas optou por estar aqui, você escolheu a melhor parte. Parabéns a você por isso!

Eu e o Padre Duarte Lara estivemos, agora a pouco, com o monsenhor Jonas Abib e com a Luzia Santiago e, eles estão acompanhando todo esse acampamento e unidos a nós em oração.

O tema desta pregação é “Os projetos de Deus prevalecerão”. E, pensando neste tema, percebi que muitos projetos de Deus já aconteceram em nossa vida, porém, outros projetos divinos ainda não. E, refletindo sobre este tema, o Espírito Santo falou ao meu coração que eu deveria dizer a cada um de vocês que o projeto de Deus para nós, por excelência, é o Céu.

Todos nós somos chamados a viver na eternidade com Deus, mas para isso é preciso buscar uma vida de santidade. Infelizmente, muitos teólogos e pregadores já não falam mais a respeito do inferno. Mas, o inferno existe! E ele não está vazio. Eu e você não podemos ocupar um lugar no inferno, para isso, precisamos levar muito a sério nossa vida cristã.

Veja: quando viemos a um encontro como esse, é certo que estamos buscando nossa cura e libertação. Mas isso não é o mais importante, pois não é a quantidade de curas e libertações que experimentamos na vida que irá nos assegurar o Céu.

.:Clique AQUI e veja mais fotos deste evento

Observando o Padre Duarte Lara nos seus ensinamentos, percebemos que ele nos convida, frequentemente, a uma vida de santidade, de maturidade na fé. Ele quase não fala sobre o demônio. Por que? Porque ele entendeu que a nossa busca pela santidade é que nos garante a eternidade com o Senhor. As curas e os milagres não determinam o nosso Céu. Podemos viver tantas maravilhas neste encontro, mas, infelizmente, voltar à vida velha porque não se experimentou uma autêntica conversão.

Confesso a você que tenho medo de seguir a minha vida como se não tivesse encontrado a Cristo. Tenho orado sobre isso. E convido você a também orar nesse sentido. Porque eu e você encontramos a Jesus Cristo, por isso, queremos o Céu. Queremos uma vida santa! Monsenhor Jonas nos ensinou isso ao proclamar por diversas vezes: “Ou santos ou nada!”; e depois: “Ou santos ou santos!”

Cuidado com certas ideologias e filosofias perigosas

Temos enfrentado inúmeras ideologias e filosofias perigosas, nos dando a impressão de que seremos fortalecidos ao encontrarmos as respostas em nós mesmos. Mas isso é mentira! Porque a força necessária encontraremos somente em Deus. É pela graça do Senhor que seremos vitoriosos. Precisamos tomar cuidado com essas ideologias e filosofias que têm tirado a centralidade das nossas vidas em Jesus Cristo. Como ensinou monsenhor Jonas aos membros da Comunidade Canção Nova: “é necessário “sangue, suor e lágrimas” nesta luta pela santidade”.

Você sabia que o pecado é a única realidade que pode desligar o homem da graça de Deus? Muitas vezes, nos detemos nas questões extraordinárias, espetaculares, mas nos esquecemos do esforço necessário para uma vivência da santidade nas coisas ordinárias do dia a dia.

O Papa Francisco tem nos alertado sobre o espírito mundano, que “educadamente” nos leva a viver uma vida morna, uma vida onde Deus não se encontra mais no centro.

Cultivar e guardar sua vida em Deus

Vamos tomar nossa Bíblia e ler a seguinte passagem:

“O Senhor Deus formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou-lhe nas narinas um sopro de vida e o homem se tornou um ser vivente. Ora, o Senhor Deus tinha plantado um jardim no Éden, do lado do oriente, e colocou nele o homem que havia criado. O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim do Éden para cultivá-lo e guardá-lo. Deu-lhe este preceito: ‘Podes comer do fruto de todas as árvores do jardim; mas não comas do fruto da árvore da ciência do bem e do mal; porque no dia em que dele comeres, morrerás indubitavelmente’” (Gênesis 2,7-8.15-17).

Após Deus ter criado Eva, o autor sagrado conclui essa passagem afirmando que “O homem e a mulher estavam nus, e não se envergonhavam” (Gênesis 2,25).

Diante dessa passagem bíblica, prestemos atenção nestes dois verbos: cultivar e guardar. É o que Deus pede ao homem em relação ao jardim que lhe havia confiado.

Leia mais: 
.:Você já parou para pensar o que é o pecado?
.:Quais são os inimigos do cristão no caminho à santidade?
.:A santidade está ao alcance de todos e de qualquer cristão

Cultivar nos leva a um movimento. Não podemos viver na ociosidade, na preguiça. Precisamos estar atentos a isso! Nada de ficarmos parados na nossa vida cristã!

E o segundo verbo “guardar” nos leva a entender que é preciso proteger algo para que não seja roubado. Veja: o pecado ainda não havia acontecido, mas Deus pede ao homem para guardar. O homem estava acostumado com o Senhor, caminhava com Deus pelo jardim, mas era preciso, mesmo assim, que o homem fosse treinado na vigilância. Daí a importância de guardarmos aquilo que o Senhor nos confiou como um bem precioso.

Não se aproxime das ocasiões de pecado

No livro Gênesis, capítulo 3, vemos o diálogo entre a serpente e a mulher. E aqui cabe uma importante pergunta: “Árvore anda?”. É evidente que não! Mas, então, o que Eva estava fazendo ali, próxima daquela árvore? A ordem do Senhor era bem clara: o homem e a mulher não deviam se aproximar daquela árvore. Mas, Eva estava ali. Isso é um ensinamento para nós: não podemos nos aproximar daquilo que o Senhor nos proibiu.

O inimigo não nos ataca diretamente, mas ele vai tentando, seduzindo, colocando situações que o próprio Senhor nos proibiu de experimentar. Não podemos nos deixar seduzir pela tentação, pois o demônio é o “antipalavra”, isto é, o inimigo usa a Palavra de Deus de forma deturpada para nos levar à desobediência.

Qual foi o grande erro de Eva, meus irmãos? O grande erro foi que, diante do diálogo com o inimigo, com a tentação, Eva começou a “pesar” as vantagens e as desvantagens. Daí o perigo que corremos quando dialogamos com a tentação. Precisamos sim combater o tentador através da oração, mas também é importante combatermos os embustes do inimigo fugindo das ocasiões de pecado, fugindo desse diálogo com o demônio.

Deus tem para nós um projeto de vida e felicidade. Porém, esse projeto passa por uma busca pela santidade. E, para isso, é necessário dizer muitos “nãos” ao pecado, às tentações do inimigo.

Repito: não se aproxime daquilo que o Senhor lhe proibiu de se aproximar. Mesmo que isso se refira a pessoas. É preciso fugir das tentações do mal, sejam elas quais forem.

O Papa Francisco nos alerta que o demônio, o pai da mentira, é um derrotado; mas ele se move feito um vencedor. Satanás ainda é capaz de fazer estragos na vida da gente. O Papa, também, nos ensina que precisamos rezar e não manter diálogo com o inimigo. Por fim, o Papa conclui seu ensinamento dizendo que precisamos, como filhos, recorrer à Mãe que nos auxilia nessa luta contra esse “cão encoleirado” que quer nos destruir. A Virgem Maria sempre virá em nosso socorro! Tomemos posse dessa graça.

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo